terça-feira, 17 de junho de 2014

[7038] - O CÒNSUL DESOBEDIENTE...


"...A partir de agora darei vistos a toda a gente, já não há nacionalidades, raça ou religião!"...
Estas palavras, pronunciadas a 17 de Junho de 1940, por Aristides de Sousa Mendes, cônsul de Portugal em Bordéus, pre- nunciaram uma avalanche de vistos concedidos à revelia do Ministério dos Negócios Estrangeiros português da altura, e que colocaram muitas centenas de judeus fora do alcance do nazismo germânico, numa altura em que as tropas de Hitler se aproximavam de Paris...
Existem, hoje, espalhados pelo Mundo, milhares de descendentes desses judeus que o diplomata português desviou das câmaras de gás e doutras formas de extermínio que constituíram o holocausto mais cruel e repugnante da História da Europa!
 

4 comentários:

  1. Reconhecido JUSTO entre os JUSTOS, nunca foi reabilitado no seu pais , o que é INjusto

    ResponderEliminar
  2. E QUEM É QUE DISSE QUE A JUSTIÇA É JUSTA?!

    ResponderEliminar
  3. Zito como curiosidade há dias vi na Livraria Bertrand um livro publicado por um diplomata de carreira do Estado Novo que é uma autêntica diatribe contra Aristides de Sousa.

    ResponderEliminar
  4. José: - Amigos da Onça é raça que existe por todo o lado e dali onde te referes, então...
    Tive o privilégio de encontrar gente competente, compreensivel, e também quem carbonava com vinho branco das oito às tantas.
    Demolir Sousa Mendes não é tarefa fàcil

    ResponderEliminar