sábado, 28 de junho de 2014

[7088] - CAVAQUEIRA OCASIONAL...


Foto Google
 
Muito embora continue a manter algumas obrigações de carácter laboral, em regime de "part-time", a assistência diária a este espaço é, quiçá, a minha maior e melhor demonstração de alguma sanidade, não me concedendo mais horas de ócio do que as  recomendadas para a manutenção de um razoável equilíbrio mental...
Este relacionamento, em forma de mensagens originais ou de colaboração com alguns amigos, acaba por tomar a forma de uma espécie de cavaqueira que, no entanto e infelizmente, não raro se reduz a um frustrante monólogo, qual pregação no deserto, onde as palavras nem eco produzem...
Há, no entanto quem, com alguma constância, comente, com maior ou menor profundidade as questões aqui colocadas mas noto que, quando, da minha parte, tais comentários merecem alguma nota posterior esta, normalmente, queda-se solteira, ignorada como se o primeiro comentário tivesse sido um mero dever de cortesia, um ponto final no assunto...
Claro que as pessoas que estão do lado de lá, terão mais o que fazer do que aturar as necessidades de diálogo deste velho chato e, quiçá, presunçoso mas, mesmo correndo o risco de parecer "pobre e mal agradecido", permito-me pedir aos visitantes que nos honram com os seus comentários que, depois, façam uma segunda visita à postagem comentada, pois pode acontecer que o seu comentário tenha tido eco a merecer uma nova abordagem...
Se já me sinto, no entanto, agradecido, mais ficarei, certamente!

16 comentários:

  1. Eu sei, meu amigo...Apenas junto a minha voz ao coro!

    ResponderEliminar
  2. A voz do coro dos dois mandrongos mais são-vicentinos do mundo não chega ao céu do Monte Cara, está visto... Ou seja, chegar chega (as estatísticas do blogue não enaganam), mas não consegue fazer eco nem retorno tipo Mooonnn onnn onnn teee Caaaa caaaa raaaa!!!!!

    Braça à espera... vai esperando!...
    Djack

    ResponderEliminar
  3. Neste momento (11h51 de 28 de Junho de 2014) estão 5 cabo-verdianos a ver o Pd'B e desde a meia noite fomos visitados por 20. Se eles falassem, seria bem interessante.

    ResponderEliminar
  4. Às tantas, os são-vicentinos não dizem nada porque estão empenhados na escavação do túnel de São Vicente para Santo Antão ou na construção do teleférico do cais acostável do Mindelo para o Djéu dos Passo...

    Braça com picareta na mão,
    Djack

    ResponderEliminar
  5. É que está tudo a dormir... ou à espera que os copos sobre a mesa saiam do monitor e se despejem nas bocas dos mirones sob forma de grog de Santo Antão...

    ResponderEliminar
  6. Este POST, vá-se lá saber porquê, acaba de bater um recorde, com 8 comentários...Coisa rara, se não fosse o Djack ter comichão na ponta dos dedos...

    ResponderEliminar
  7. Aqui nunca há falta de vontade de escrita. Quando não há mais nada para fazer, escreve-se.

    ResponderEliminar
  8. ...talvez a "marala" queira mudar de prato... "qui tal arrozdelapa ?
    Experimente!

    Engane a malta : diga que ganhou o jackpot do Euromilhões,o blogue entupia de comentários!

    ´Braça sem úrico!

    ResponderEliminar
  9. Sem úrico é que é bom e mudar por mudar, preferia o arroz de lagosta!

    ResponderEliminar
  10. Caro e ilustre Zito:
    Para lhe afirmar que o seu desabafo que me pareceu sincero, é merecedor, da minha parte, de algum reconhecimento e não o tenho demonstrado de forma suficiente. Para começar, o seu Blogue é dos mais bonitos, dos mais mais apelativos,que venho visitando com uma frequência que posso dizer, quase diária. As imagens, as fotografias, as paisagens das ilhas, e de outra paragens, as notícias históricas, os textos, antigos e novos e outros, que vai "postando;" tudo isso, causa ao leitor um prazer muito grande. Também,e já agora que estamos em maré de sinceridade e de estados de alma, no bom sentido; devo aqui confessar a minha "dor de cotovelo" bem crioulo, (Ah! Ah! Ah!tome isso com humor, mas se calhar terá alguma ponta de verdade...) por não ter e nem conseguir ter um blogue, nem de longe, nem de perto, semelhante ao «Arrozcatum»!
    Bem Haja! Um abraço

    Ondina

    ResponderEliminar
  11. Olha eu aqui amigo. Mesmo sem profundidade nos comentários, passei, passo e passarei para abraca-lo.
    Por vezes, o acesso de telemóvel deixar a desejar, mas eis-me aqui

    ResponderEliminar
  12. Ondina, ondina, assim você me deixa sem geito, né? É que, aos anos, a vaidade é dos poucos prazeres que restam e sería o único se eu não prezasse tantos as amizades...Gostaria de postar o seu comentário...Posso?
    Nouredini, saudade não tem fim; felicidade, sim! Mas, enquanto houver uma, a outra resistirá!

    ResponderEliminar
  13. O Zito tem razão com o desabafo que faz. Eu sou um dos que têm de enfiar o barrete. Mas tenho a relativa desculpa de não ter só o Arrozcatum e o Praia de Bote como espaços de intervenção assídua. E o Arrozcatum tem essa coisa chata de obrigar o freguês a provar que não é um robot, o que rouba tempo, como, aliás, já tenho dito em alguns comentários. Seria possível ter um sistema que a isso não obrigasse, como o Praia de Bote? E às vezes o desmonta robot é exigente até mais não chega.

    ResponderEliminar