quinta-feira, 24 de julho de 2014

[7220] - POEIRA DOS TEMPOS


O SAUDOSO "PIC-NIC", PONTO DE ENCONTRO NA PRAÇA NOVA, DO MINDELO, "OCUPADO" POR
"COPINHOS DE LEITE", PROVÁVELMENTE, GENTE DA BARCA SAGRES...ESTE FOI MAIS UM
DOS "EX-LIBRIS" DA CIDADE DEMOLIDOS POR UMA ESTRANHA SANHA DE DESTRUIÇÃO
DE UM PASSADO QUE É IMPOSSÍVEL APAGAR DAS PÁGINAS DA HISTÓRIA!
(Foto enviada por José F. Lopes)

11 comentários:

  1. Depois de uma intensa pesquisa e estudo pormenorizado da farda e boné, posso garantir que se trata d'um grupo de marinheiros do navio escola espanhol: Sebastian Elcano.

    Até pela bebida... dá para ver que não são portugueses.

    ResponderEliminar
  2. Julgo que o navio - como o navegador que lhe deu o nome - era o JUAN SEBASTIAN DELCANO...Seria interessante contar com a opinião do Djack, que é homem informado sobre estas coisas da Marinha...

    ResponderEliminar
  3. O Djack só pode dizer que o que aqui foi escrito relativamente à nacionalidade dos rapazes é brincadeira.

    Os cadetes são de facto portugueses. Nem é preciso espiolhar muito. Basta olhar para os bonés e para as divisas do marinheiro lá atrás, à direita. Não enganam nada. É de caras. Mas se dúvidas houvesse (que de facto não há), bastava ir à fonte onde o Mindelo.Infos bebeu. Trata-se do Curso Miguel Corte-Real, da Escola Naval (portuguesa), de 1963. E mais: basta também olhar para o ombro do cadete da esquerda, em primeiro plano, para topar de imediato que frequenta o segundo ano do curso. A foto é de 1965, estava ele a meio do curso. Quanto ao da direita, não se vislumbra a graduação, ou por estar mais inclinada ou por ser do primeiro ano (sem indicação de ano no ombro), logo de outro curso.

    Aliás, já publicámos esta e outra foto no famoso blogue marítimo Pd'B... o Ac'A é que se esqueceu.

    Conferir Pd'B
    http://mindelosempre.blogspot.pt/2014/02/0727-sitio-de-fresco-na-praca-nova.html

    Conferir Curso Miguel Corte-Real
    http://cursocr.blogspot.pt/2010/12/viagem-no-ne-sagres-1965-em-cabo-verde.html

    Braça sem espanholadas (com a Marinha de Guerra Portuguesa e com a Sagres não se brinca)
    Djack

    ResponderEliminar
  4. Já agora, a respeito do navio-escola espanhol "Juan Sebastián de Elcano" (também designado pelo mesmo nome mas sem o "de"), logo a seguir a ter sido lançado à água, em 1927, fez uma viagem de instrução de volta ao mundo - contudo, na direcção contrária à que tinha sido empreendida pelo famoso navegador que lhe deu o nome (isto mete o português Magalhães mas agora isso não interessa para aqui). Nessa viagem (Agosto.28-Maio.29), passou de facto por Cabo Verde.

    Braça com olééééé!!!
    Djack

    ResponderEliminar
  5. Ainda voltando aos cadetes portugueses, as garrafas na mesa são de Canadá Dry, que aqui em Portugal europeu também se bebia, ao contrário da Coca Cola, proibidíssima e só passível de entrar pelas goelas lusas a seguir ao 25. Mas toda a gente fala nos cadetes e ninguém fala daquelas duas pequenas ali ao balcão, de lencinho na cabeça por causa da ventania mindelense. Devem estar a comprar um geladinho.

    Braça com Pic-Nic defunto,
    Djack

    ResponderEliminar
  6. De facto, esta foto foi publicada no PdB e mereceu alguns comentários. Desde logo, ficou esclarecido que eram cadetes portugueses.

    ResponderEliminar
  7. Muito bem... Não caíram na armadilha!

    São, Efectivamente, cadetes da Sagres! E o Canadá Dry "levou" cheirinho de bagaço!

    ResponderEliminar
  8. 960 MESES DEPOIS DO 1º DE JUNHO DE 1934, A MEMÓRIA JÁ NÃO E O QUE ERA E O JOSÉ SÓ ME MANDOU ESTA E OUTRAS FOTOS A SEMANA PASSADA...ESTA, EDITEI-A PARA DAR SEQUENCIA Á DO PIC-NIC, DESERTO, QUE O PdB PUBLICOU MAIS RECENTEMENTE...
    DESCULPEM A DISTRACÇÃO...

    ResponderEliminar
  9. O grave problema é que um Arrozcatum está sempre desculpado. Quem pode não perdoar um arroz assim? Só um desgraçado com problemas no palato e nas papilas gustativas.

    Viva o arroz, viva o atum e vivam ambos de amor e companhia,
    Braça c'
    Djack

    ResponderEliminar
  10. Boas lembranças do navio escola espanhol Juan Sébastian d'Elcano com a sua maravilhosa orquestra. Tudo muito bonito e o melhor era quando o Chefe executava o passo doble "Islas Canàrias". Momento indelével !!!

    ResponderEliminar
  11. Djack - Obrigado pela compreensão...
    Val - Bem me recordo dessa belíssima orquestra e o P.Doble aínda hoje mexe comigo,,,Já agora, lembrar o brasileiro Almirante Saldanha...Fiquei embasbacado a ver (e ouvir) um marujo dar compasso a um samba com...uma caixa de fósforos!

    ResponderEliminar