domingo, 10 de agosto de 2014

[7267] - MENSAGEM PARA O ALÉM...


Não consegui resistir à publicação de um bilhete que a Nouredini escreveu a seu pai e fez publicar no seu Blog "Café e Bolinho"...Faço-o, mesmo sem prévia autorização e nem sequer comento: deixo esse prazer aos amigos da nossa amiga do lado de lá do Atlantico...

Café de véspera
Seu Vavá - meu pai,

Estou lhe enviando este bilhete de véspera do Dia dos Pais porque as grandes datas são comemoradas de véspera. 
Não sei ao certo seu endereço, mas aí no céu não tem outro Vavá de D. Neide. Acredito que os anjinhos dos serviços prestados vão lhe encontrar e entregar!

Tenho boas noticias:  - Walney  lhe deu um neto, o João e vive bem com Carina e Lena Vitória em breve se formará em psicologia; mora só em Santo Antonio e se vira bem.
Joana deu muitas alegrias a Neiva e passou no concurso antes mesmo de formar. É bonita e festeira.
As minhas meninas - Agnes Bezerra e  Cissa Bezerra,como o senhor gostaria de ter visto, são professoras universitárias e já tem Mestrado. Adoram viajar, já conhecem muitos lugares e acabaram de voltar dos Estados Unidos. Diga a d. Neyde que elas conheceram o local do assassinato de JFK. Sei que ela vai gostar de saber porque era fã dele!

Neiva Costta  já podia ter aposentado, mas continua a trabalhar e é muito querida pelos colegas. Tem imóvel próprio como senhor recomendou e anda sempre bem arrumada.

Neima é tia dedicada, a mais passeadeira de nós, vive no cinema e teatro, continua ensinando na Uefs e adora presentear.  Mora lá na sua casa, mas tem outra casa em Feira.  Tem dinheiro na caixinha a dona baratinha! Sessentou e nem parece.
Neiva e Neima reencontram os primos Rolemberg no facebook e Neima os visitou no Rio. Roberto e Rômulo moram no sul. 
Eu estou bem , trabalhando e com saúde e hoje gostaria de lhe enviar um cafezinho e um abraço de gratidão por tudo que fez por nós.
Estas flor é  do seu jardim. Aliás, Neima herdou sua mão boa para as plantas e tem flores aqui e em Feira.
Bem eu vou indo e deixo algo que sempre lhes acompanhou,  a vc e também a minha mãe  - deixo-lhe o Salmo 23.
Com amor

Heidinha

6 comentários:

  1. Vê-se que a Nouredini é uma alma sensível e cheia de gratidão, e com estes predicados os seus mortos viverão enquanto ela viver, seja em que dimensão estiverem. Não sou crente e em princípio recuso leituras teleológicas sobre o sentido da nossa existência, mas esta carta da Nouredini a mim diz-me que o amor é uma fonte inesgotável a que não se pode colocar limites.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada querido amigo Adriano. Costumo ter a todos que amo no melhor porta-retratos - a memória!

      Eliminar
  2. Passo a ter qualquer coisa (sentimental) mais pela Nourdini agora que descubro o seu amor ao "seu" Vavà, o pai que teve.
    O melhor cumprimento que recebi de alguém (?) foi quando me disse "nunca vi ninguém com tanto amor ao pai"; como se não fosse o meu dever.
    Outro factor ainda é a forma sui generis do brasileiro de comparar ou de encontrar expressões carinhosas, encantadoras, de dizer as coisas.

    Avé, Nouredini !!!

    ResponderEliminar
  3. Meu querido Valdemar,
    seu Vavá também se chamava Waldemar e dele tenho boas lembranças e as guardo com carinho.Concordo com Adriano que todos permanecem vivo enquanto existem em nossas memórias, assim tento manter a todos, vivos e vívidos na memória, inclusive os que só conheço pela telinha do meu tablet.
    Tenho a todos na conta de amigos queridos e sinto uma saudade roxa e roncha de vocês!

    ResponderEliminar
  4. Querido Zito,
    um dia desses meu coração "papoca" de tanto receber seus carinhos.
    Te gosto muito amigo e sinto como se apenas uma esquina nos separasse.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga querida, a única coisa que nos separa é a distância, nada mais...E a distância não existe, sequer, quando as almas se tocam e os sentidos se entrelaçam num amplexo de serena e pura amizade...É graças a gente desta estirpe que a humanidade sobreviverá!
      Bjs
      Zito

      Eliminar