sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

[7735] - ESTRATÉGIA COMERCIAL...

CABO VERDE - 1909
(Amendes)

11 comentários:

  1. Que anúncio interessante! Uma informação pormenorizada... e aquela de "fornece pão ás pessoas suas conhecidas" com direito a pagarem no fim do mês? Sim senhor! é de "marketing" selectivo,! E assim posto, não deixaria dúvidas a quem fiava e não pagava no fim do mês!

    No antigamente da vida...

    Abraços
    Ondina

    ResponderEliminar
  2. Tenho de fazer uma declaração de intenções e dizer que, tanto quanto penso, este Miranda não é da minha família.

    ResponderEliminar
  3. Amigo Adriano, o homem pode não ser da sua familia mas creio que era um comerciante "avant garde" que se explicava muitissimo bem!

    ResponderEliminar
  4. Em termos de informação/publicidade ele sabia o que queria,

    ResponderEliminar
  5. Claro que é um "avant garde", e o que disse foi um fait divers. Mas perguntei há pouco a um primo já com uma idade respeitável (Nuno Miranda, primo direito do meu pai, 90 anos) e ele não se recorda do nome nem lhe parece ser alguém relacionado com o avô dele, o comerciante Alfredo Miranda. Devo dizer que o "tio" Nuno conserva uma memória invejável, além de lucidez e energia mental. As pernas é que já não lhe obedecem como antes. Pudera!... e quem dera a mim chegar à idade dele e estar com o mesmo desempenho! Mas é sempre bom pesquisar sobre esses nomes antigos.

    ResponderEliminar
  6. Uma pista ( Miparentela.com)

    Nascido : Fogo - Mosteiros
    Falecido. Praia - santiago

    "Pareja de Maria José / pai de Apolinário, Teodoro, Alexandre, Lourenço-Lourinho, Elisa ( Nininha) Félix e João ( boa fornada!)

    Procura descendentes: Jorge Monteiro barbosa de Miranda.

    Boa sorte!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu sou neto de Apolinário Sequeira de Miranda, nasci na Guiné no ano de 1957.
      Vivo em Portugal
      Fernando

      Eliminar
  7. Conheci uma relativamente grande família de apelido Miranda, dos Mosteiro, cujos membros viviam espalhados nas localidades de Igreja, Cova, Paio António e Feijoal, hoje Concelho dos Mosteiros. Creio também que grande parte dela (família) emigrou para os Estados Unidos. Actualmente é mais fácil procurá-los nos "States". Mas com sorte, encontrarão descentes ainda residentes no Fogo.

    Abraços
    Ondina

    ResponderEliminar
  8. Desculpem a gralha, queria dizer: "descendentes".... Antes que apanhe com o traço vermelho por baixo!
    Abraços

    ResponderEliminar
  9. Não deixa de ser digno de nota que, uma noticiazinha de há mais de 100 anos consiga repercutir tal soma de comentários...Espelha, na singeleza do pão fresco vendido a prazo e com desconto, as memórias de pequeninas felicidades de uns tempos que, sendo anteriores aos nossos, despertam a nossa cobiça pelas coisas simples da vida sã, quase despreocupada, batida pela brisas mornas e salinas do mar omnipresente, nosso carcereiro e libertador...A doce poeira dos tempos idos!

    ResponderEliminar
  10. Sinto-me emocionada depois de ler o anúncio escrito pelo meu avô, há mais de um século. Sou filha de Apolinário Sequeira de Miranda( falecido em 1969 na Guiné). De todos os tios, conheci apenas o João(John) e, a tia Nininha que viveu connosco em Bissau.
    Gostaria imenso de conhecer mais familiares.
    Abraços
    Eduarda

    ResponderEliminar