sábado, 14 de março de 2015

[7897] - COOPERAÇÃO EXTRA-ORÇAMENTAL...


Cooperação Luxemburguesa recentra apoios nos municípios...

A assinatura do quarto Programa Indicativo da Cooperação (PIC) entre o Grão-ducado de Luxemburgo e Cabo Verde realizada esta quinta-feira, 12, no concelho de Ribeira Grande em Santo Antão volta a recentrar os apoios para os municípios cabo-verdianos como acontecia anteriormente. Esta é uma das principais novidades que esse programa traz para o “alívio das finanças municipais”.
O presidente da Associação dos Municípios de Santo Antão, Orlando Delgado, assevera que a assinatura desse programa feita no seu município pelos ministros dos Negócios Estrangeiros dos dois países é o reconhecimento de que os fundos colocados à disposição de Santo Antão (onde a cooperação iniciou) foram bem utilizados. Ou seja, com o novo programa Luxemburgo deixa de canalizar as suas ajudas exclusivamente para o Orçamento de Estado e ao Governo como vinha acontecendo nos PIC anteriores.
“Especialmente para Santo Antão, o Grão-duque, Henri Albert Guillaume, assumiu o compromisso de disponibilizar ajuda daquele país para projectos concretos para a agricultura e a pesca, em reconhecimento da boa utilização dos fundos que outrora foram disponibilizados e em homenagem ao contributo que os emigrantes da ilha das Montanhas tem dado em prol do desenvolvimento daquele país,” realçou o edil.
Orlando Delgado diz que essas ajudas vão ajudar a resolver um dos grandes estrangulamentos que a ilha enfrenta, referindo-se a saída “desenfreada” dos jovens que são “forçados” a deixar Santo Antão por causa do desemprego.
O autarca assevera por outro lado que “há um grande ganho com o novo programa, pois, a Cooperação com Luxemburgo volta a ser descentralizada. Com isso aquele país volta a colocar à disposição tanto dos municípios como às ONG um fundo de apoio para a realização de projectos sociais e económicos”, acrescenta.
O autarca que vê esse gesto do Governo como uma “lufada de ar fresco” para todos os municípios que vinham enfrentando dificuldades por causa dos parceiros de Cabo Verde que passaram a apoiar o país sob a forma de ajuda orçamental.

PN
(A Semana)
Sugerido por Valdemar Pereira

2 comentários:

  1. Como é sabido, o Luxemburgo decidiu ajudar a ilha de Januàrio quando viu como vivem, exemplarmente, os santanonenses no Grão Ducado. Tudo corria maravilhosamente bem até o dia em que José Maria Neves decidiu que as ajudas tinham de ir parar à capital e era o Estado que dividia. Assim, adicionava-as, indevidamente, no Orçamento do Estado. Dizem até que aparelhos ultra modernos foram desviados do Hospital da Ribeira Grande, o que não posso provar mas ... "não há fumo sem Fogo". Certo é que as ajudas eram para Sto. Antão e eram desviadas ao chegar.
    Sua Alteza Henry de Luxemburgo foi pessoalmente certificar do que se fez e repôs tudo em ordem. A partir de agora Ribeira Grande reeceberà o todo.
    Vejam as vantagens das Cooperações directas e das Geminações inter Cidades. Impedir que isso se faça é malvadez.

    Eduardo Oliveira

    ResponderEliminar
  2. É como o Valdemar conta. Felizmente que foi reposto o procedimento anterior. Fico feliz com esta boa notícia para a ilha da minha avó materna e do meu avô paterno.

    ResponderEliminar