quinta-feira, 2 de abril de 2015

[7956] - NEGÓCIOS DA CHINA...


O porto de Santos, no Brasil, pode considerar-se a cafeteira do mundo pois mais de um terço do café que se consome na Terra é ali embarcado...É uma longa jornada, desde as fazendas do interior brasileiro até chegar, fumegante, a uma chávena em Lisboa, em Londres, em Nova Iorque...Estranhamente, a Alemanha é o maior comprador mundial de café do Brasil mas apenas consome uma parte: a do leão é reexportada naquilo que se pode considerar um "negócio da China" da era moderna... Efectivamente, este café cru é vendido pelo Brasil a cerca de € 120,00, cada saca de 60 quilos e é reexportado pelos alemães a € 240,00 a saca... Se tomarmos em linha de conta que, dos 18 milhões de sacas de café que importa a Alemanha revende 12 milhões transformando-se, assim, no 3º exportador mundial, logo após o Brasil e o Vietname, sem nunca ter plantado um só cafezeiro é fácil entender a dimensão do lucro! Mas, há mais!
Das 6 milhões de sacas de café que os alemães não reexportam, a maior parte vai para a cidade de Schwerin, onde os grãos crus são transformados em cápsulas Nespresso...Ora, se 1 kg deste café solúvel vale  cerca de €120,00 é fácil verificar que, desde que saíram de Santos, os maravilhosos grãos aumentaram 60 vezes o preço...
Se, no futebol, a Alemanha foi capaz de vencer o Brasil por 7 a 1, no último mundial, no negócio do café os germânicos ganham, todos os anos, por 60 a 1.. Notável habilidade para as "cabazadas"...

Sem comentários:

Enviar um comentário