segunda-feira, 4 de maio de 2015

[8105] - POEIRA DOS TEMPOS...


Foto antiga de uma abundância, quiçá, enganadora...Era assim, a Ribeira de Julião, "diazá na Mund'"

3 comentários:

  1. A foto, que já conhecemos de outras andanças, não é nada enganadora. Ninguém colocou lá os pés de milho para fingir e é mesmo na Ribeira de Julião, como atesta a legenda da foto que nesta versão não surge. Aquilo é terreno de luxo e quando a água cai a vida rebenta das entranhas da terra. Assim houvesse água (que cai pouco) e terra (cada vez mais a fugir para o mar quando a água cai ou tapada por edifícios). Isto era um pouco antes do tempo de nha Camila de Café Cantante e o fotógrafo oportuno registou época de grande fartura mas de óbvia curta duração. Seja como for, não é falsidade, não senhor, bem como o moinho de vento à esquerda. O Arroz é mesmo muito desconfiado, está visto...

    Braça verdadeiramente verdadeira, sem falsas falsidades nem nenhuma aldrabice e com milho por todo o lado,
    Djack

    ResponderEliminar
  2. O termo "abundancia" aparece como situação genérica da ilha como um todo e não ao pormenor que está à vista, meu amigo...Mea culpa, se não me fiz entender...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem toda a razão. Leitura apressada minha e resposta ainda mais apressada. Afinal, a "culpa é mea".

      Braça desculpável,
      Djack

      Eliminar