quinta-feira, 30 de julho de 2015

[8329] - POEIRA DO TEMPO...



Já lá vão mais de sessenta anos, que este "m'nine de Soncente", que então estudava em Coimbra e jogava na Briosa, foi brilhar para o Inter de Milão, ao lado de outra estrela, o espanhol Gento... Hoje, o Dr. Jorge Humberto, pediatra de fama, continua a encher-nos de orgulho em terras de Macau para onde há já muitos anos se mudou de armas e bagagens...
Recordo, com saudade, os intermináveis jogos de golo-a-golo, com bola de trapos, no canalinho de João Bento, nas traseiras das nossas casas, à Rua Senador Vera-Cruz...Tínhamos, nessa altura, cerca de 10 anos de idade...Já lá vão 71, de uma amizade que resistiu à distância...Um abraço, amigo Nhunha!

(Helena Mões - José F. Lopes)

8 comentários:

  1. Foi para mim uma alegria "descobrir" o endereço dele em Macau....e Sabe-lo feliz e de saúde.

    Também lhe enviei um grande abraço...

    ResponderEliminar
  2. E o JH ganhou muito bom dinheiro nessa altura. Ou seja, para a época, recebeu dinheiro a sério com o futebol. Acabou por comprar por 2200 contos (!!!) um prédio na zona da Penha de França, em Lisboa que em 1961 lhe dava um rendimento de nada mais nada menos que onze contos e quinhentos (lembro que apenas um andar nos meados dos anos 60, em Almada, custava entre 150 e 180 contos). Ao mesmo tempo, ofereceu uma residência à família em Cabo Verde e pagou a uma familiar próxima as despesas para tratamento de um problema de saúde. Ou seja, para além de bom jogador, bom filho e bom familiar. Honra lhe seja feita.

    Braça com gooooooooooooolo,
    Djack

    ResponderEliminar
  3. Grande Desportista, Grande Benemérito, Grande Homem Campeão da Modéstia.

    ResponderEliminar
  4. Já agora, para quem gosta destas coisas, refiro que a estreia de Jorge Humberto no Inter se deu a 11 de Outubro de 1961 contra os alemães do Colónia, num jogo a contar para a hoje extinta "Taça das Cidades com Feira". Jogou a interior direito, fez um excelente jogo de cabeça e disparou uma série de tiros para a baliza adversária (dos 30 e 40 metros) que infelizmente não acertaram no alvo.

    Braça com pasta e pizza,
    Djack

    ResponderEliminar
  5. Ah, e o guarda-redes alemão chamava-se Fritz Ewert (morreu em 1990). Esteve apenas três épocas com o Köln na Bundesliga. Foi esse artista que resistiu aos vários ataques do Jorge Humberto nesse seu primeiro desafio com as cores do Inter.

    Braça com chuteiras,
    Djack

    ResponderEliminar
  6. As amizades de infância ficam para sempre, Zito. Nada as abala.

    ResponderEliminar
  7. Munde ê piqnim !!!

    Recebi um dia no meu escritôrio um francês que desejava esclarecimentos sobre um jogadpr de futebol que pretendia contratar. Sabia(mos) que o moço, ex-jogador do Benfica, não tinha uma reputação ilibada. Ê evidente que eu não sabia de nada mas quis saber sobre ele, o francês, que se chamava (chama?) Devis e foi o guarda-redes da Selecção B da Franca no jogo da estreia do Jorge Humberto como internacional. Nhuna enfio-lhe so 3 golos que foi o resultado da partida.

    Alors? Qui dit plus?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu, outra vez:
      - Os desportistas podem ver a biografia desse senhor (Devis), guarda-redes do S.C.O. Angers, no Google.

      Eliminar