domingo, 20 de setembro de 2015

[8471] - POEIRA DO PASSADO...




Alguns meses atrás fizemos aqui referencia à passagem, do 73º Aniversário da fundação da Casa do Leão, de S.Vicente, fruto da iniciativa de dois irmãos, Amadeu e Celso Leão...
A propósito, recordamos as iniciativas levadas a cabo para celebrar o 25º aniversário, em 1967, nomeadamente, um torneio de futebol em que os vencedores de eliminatórias realizadas na Praia e em S.Vicente se defrontariam na disputa da Taça Casa do Leão, em desafio que teve lugar na cidade-capital entre o Boavista da Praia e o Derby de S.Vicente...A equipa de arbitragem, composta pelo árbitro Ernesto e pelos fiscais de linha Zito e Muna, tinha uma característica invulgar - era constituída por funcionários das Organizações Leão (Nunes Leão & Cia., Lda.)...Para que conste, aqui fica a foto batida nesse dia, no campo do Estádio da Várzea, antes de um jogo que acabaria com a vitória do Derby, de S.Vicente.


Esta é a Taça Casa do Leão fotografada, na sede do Derby, pelo John Leão e a que, infelizmente, já faltam as asas...De notar que todas as equipas participantes no torneio receberam miniaturas desta mesma taça e o finalista vencido ganhou um  troféu idêntico a este mas de menores dimensões.


Medalha comemorativa em bronze mandada cunhar na ocasião, ideia em que tive o prazer de colaborar com o desenho dos motivos de ambas as faces...Guardo até hoje, religiosamente, um exemplar, oferta do já falecido Celso Leão.



5 comentários:

  1. A casa do Leão é um exemplo daquilo que era a iniciativa empresarial em S. Vicente. Enfim com o marasmo que conhece a ilha estes empreendimentos emblemáticas só podiam ter um destino desaparecerem para darem lugar a nada

    ResponderEliminar
  2. Não o disse o atuneiro-mor, preocupado com a falta das asas da bela taça, nem o filho leonino, mas digo-o eu que não deixo passar coisa tão importante: é que logo a seguir à base do troféu está um leão rampante, com escudo, um dos vários símbolos da ilustríssima casa comercial. Eu percebo, eu percebo, é que o profissional atuneiro não quer nada com caça grossa, pelo que desculpo o descuidado escriba ali tão ufano na foto e que só não levou com um guarda-chuva na pinha quando marcou mal aquele penalty, porque Napumoceno da Silva Araújo ainda não tinha importado a remessa que o tornou rico.

    Braça leonina com um viva à Casa,
    Djack

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso, amigo Djack, foi minha a ideia do "leão rampante" na Taça e que, aliás, é parente próximo do que desenhei para a medalha...De resto, eu tinha uma dupla motivação para dar lugar de destaque ao Leão, símbolo da minha inclinação desportivo-clubista, também!
      Braça com farta juba,~
      Zito

      Eliminar
  3. Sempre ouvia-se que aquela Taça era das mais caras da época pelo simples facto de ter umas asas de ouro. Agora percebo porque é que em falta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Posso testemunhar que as asas eram, na realidade, de prata dourada...Aliás, o copo do troféu é, todo ele, em prata de lei, maciça, pelo que é muito razoável o peso do conjunto...Já agora, crescente-se que a peça estava em estado deplorável e foi necessário dar-lhe uma cuidada e profunda limpeza para que ficasse "fotografável"...Lastimável!

      Eliminar