sexta-feira, 16 de outubro de 2015

[8554] - CAFÉ PUSHKIN, A JÓIA MOSCOVITA...

Esta é uma daquelas histórias que daria um bom romance ou um excelente filme.
Há mais de 50 anos, o lendário cantor francês Gilbert Bécaud visitou Moscovo. Quando voltou a Paris, escreveu a canção " Natalie " e dedicou-a à sua guia russa.
A canção diz qualquer coisa como: "Caminhávamos à volta de Moscovo, visitando a Praça Vermelha e tu dizes-me que aprendeste coisas sobre Lenine e a Revolução, mas eu só desejava que estivéssemos no Café Pushkin, a olhar a neve lá fora, a beber chocolate quente e a falar sobre algo completamente diferente ... "
A canção tornou-se incrivelmente popular em França e, obviamente, todos os turistas franceses que iam a Moscovo tentavam encontrar o famoso "Café Pushkin. "
Mas nunca o conseguiram encontrar, uma vez que existia apenas como uma fantasia poética na canção de Bécaud .
Mas em 1999, esta fantasia poética tornou-se realidade quando um artista franco- russo Andrei Dellos​,​ e Andrei Mákhov , abriram o Café Pushkin numa mansão barroca histórica na Rua Tverskoy.
E o mais fantástico desta história? 
Bécaud, o cantor francês que inspirou tudo, cantou " Natalie " na inauguração do restaurante.
Mas agora maravilhem-se com o interior e todos os pormenores deste café-restaurante absolutamente fantástico.




(E-mail de Adriano M. Lima)

Sem comentários:

Enviar um comentário