domingo, 6 de dezembro de 2015

[8727] - MORNAS CENTENÁRIAS - {02}

ADVERTENCIA

Sem tirar o tic popular – antes procurando imprimir-lhe o morno sabor (seja permitido o termo, visto que se trata de mornas) – o obscuro autor dos singelos e despretensiosos versos no ao diante publicado teve, contudo, que alterar algumas das músicas, pois que não foram estas que se subordinaram aos versos, mas sim estes àquelas.
É natural, pois, que aqui e ali apareça um ou outro verso duro no canto, que a pobreza do meu engenho não pode evitar mas, como o meu único fim encetando esta publicação, é apenas tornar conhecidas as muito faladas mornas de Cabo Verde, ouso esperar que a malcabilidade da voz gentil da crioulinha – que honrar os meus pobres versos, cantando-os – suprirá quaisquer faltas que, porventura, neles ou nas músicas encontrar.

Cidade da Praia, 12 de Maio de 1900

J.B. Alfama.


Sem comentários:

Enviar um comentário