domingo, 10 de janeiro de 2016

[8813] - POSTAIS DE SANTIAGO...

Zona portuária da Praia

Imbondeiros no interior de Santiago

Nota:
Não foi possível datar estas pinturas que o A.Mendes nos remeteu, de autor germânico a julgar pelas legendas originais. Presumimos, no entanto que, a julgar pelas indumentárias, estas cenas deverão ter sido fixadas aí pelos anos 1800...Resta, no entanto, a dúvida se os colossais imbondeiros terão deixado descendência até hoje...

9 comentários:

  1. Fui à caça e encontrei...
    As aguarelas também estão reproduzidas no blogue http://heuijerjans.blogspot.pt/2008/04/twee-aquarellen-van-kaapverdie-door.html que o Quirijn Maurits Rudolph Ver Huell as fez em 1820 (enfim, embora sem confirmação, eu acredito). Mas se o Zito quiser gastar uns cobres, poderá vê-las ao vivo no Museu Marítimo de Roterdão. Nada mais simples, portanto... E ainda por cima poderá dar uma volta pela Pracinha de Quebróde e encontrar um ctchada de patrícios cabo-verdanos. E comer umas cachupas numa mesa enfeitada com túlipas...

    Braça holandesa,
    Djack

    ResponderEliminar
  2. E mais material visual sobre o Quirino, em:
    http://www.heuijerjans.net/

    O nosso homem até viveu no Brasil, pelo que a passagem por Cabo Verde deve estar relacionada com esse facto, em ida ou volta - se é que ele voltou à Holanda. Mas essa pesquisa fica para o Zito, pois há material em barda sobre o homem na net.

    Braça com pincel, água e caixa de aguarelas,
    Djack

    ResponderEliminar
  3. O que me leva a concluír que o aguarelista era holandês e não alemão...Serà?!
    Braça inconclusivo
    Zito

    ResponderEliminar
  4. Bem, a minha parte está feita. Acedi ao pedido, fui à caça e cacei. Portanto, assunto arrumado. Se o Arrozcatum não gosta da presa, então há bom remédio. É pegar no arco e na aljava de flechas e ir também à procura do bicho...

    Braça com bons augúrios, porque, como eu disse, do Quirinozinho pintor (e não só) há material em barda na Internet. Até cansa...

    Braça e cuidado com o curare,
    Djack

    ResponderEliminar
  5. Já agora, há que colmatar um esquecimento:

    É que na minha missão, ao dar com um blogue onde há imagens iguais a estas, dei também com um imbondeiro em Assomada, fotografado em 2004. Agora sim, está cumprida a missão. Espero receber uns escudos cabo-verdianos pelo trabalhinho...

    Braça a ver navios,
    Djack

    ResponderEliminar
  6. Obrigado pelo esforço...Ficámos, todos, a saber que, em 2004 havia, pelo menos UM imbondeiro em Santiago! Creio que a História não é feita, apenas, de batalhas e intrigas palacianas: os imbondeiros, pela sua magestade, também merecem referência!
    Braça adansionia digitata,
    Zito

    ResponderEliminar
  7. Zito Azevedo, primeiro a conquistar possibilidade de participar no concurso do Pd'B comemorativo do post 1800.

    Braça concorrencial,
    Djack

    ResponderEliminar
  8. Primeiro, é bom...Único, seria péssimo!
    Braça, céptico...
    Zito

    ResponderEliminar
  9. Eu sempre pensei que havia calabaceira em Santiago. Pelo menos, o fruto dessa árvore costuma-se encontrar lá.

    ResponderEliminar