terça-feira, 19 de abril de 2016

[9141] - QUANDO "SE FEZ LUZ" NO MINDELO - 02 -


Para além daqueles que levaram a cabo a edificação dessa tarefa, Pedro Bonucci e João Rocheteau Leça, há que realçar, também, a colaboração e o trabalho importante realizado por outras figuras que muito ajudaram à consolidação do projecto.
Francisco Augusto Regala, médico, que se encontrava à frente do Município, e que colocou em prática a deliberação tomada pela Assembleia Municipal dando, verdadeiramente, o primeiro passo, através da assinatura do contrato, em 1925, para fornecimento de energia, entre a Câmara Municipal de São Vicente e os industriais Pietro Bonucci e João Rocheteau Leça.
Júlio Bento de Oliveira, presidente da Câmara Municipal de S. Vicente de 1947 a 1960, que teve o mérito de dar continuidade à electrificação da cidade, quando a Câmara Municipal tomou a seu cargo a produção e distribuição da energia eléctrica, e assumiu a direcção da Central. Mandou então vir dos EUA dois grandes motores Fairbank's, tendo a cidade passado a dispor de luz com maior regularidade.
João de Oliveira Santos, (João Bentim / Djom Bintim), foi electricista e trabalhou durante anos na Central Eléctrica de nhô Pidrim, situada na Praia da Laginha e também mais tarde nas instalações da cidade, tendo depois passado para a Camâra Municipal do Mindelo, quando esta adquiriu o controlo da Central.
Justo também, é que recordar as figuras de Basílio Tavares, presença na central nos tempos em que esta esteve instalada na cidade, na zona da Praça Nova, do maquinista António Fonseca (Totoi de Matiota), do electricista Djindja, e também de todos aqueles que ajudaram a escrever a história da electricidade no Mindelo.
E tudo começou há 90 ANOS.... (Lucy Bonucci)

GALERIA DE FOTOS CEDIDAS PELA AUTORA






5 comentários:

  1. Tudo muito bem e nova salva de palmas por mais este artigo "iluminado", mas quanto à "GALERIA DE FOTOS CEDIDAS PELA AUTORA" não é bem assim, pois a foto da Central Eléctrica foi "cedida" pelo famoso, único, insubstítuível e fabuloso Djack. Isto é, foi cedida à força, já que com ele nunca ninguém para tal falou... Já o tinha dito noutra ocasião em que a inigualável e eléctrica imagem foi publicada sem pedido ao autor, rapaz que eu muito prezo, mas parece que a fala caiu em saco roto.

    Quanto ao inocente Zito, é mais que óbvio que está ilibado de culpas...

    Repito, no entanto e apesar disso: uma salva de palmas para este artigo, interessante e útil. Uma foto não autorizada nele não o estraga, antes pelo contrário valoriza-o e sendo coisa de Soncente, ainda melhor.

    Braça com interruptor para cima e para baixo,
    Djack

    ResponderEliminar
  2. Tem toda a razão, Djack, e eu também tinha a obrigação de ter reconhecido a foto que, de resto, já editei há tempos... Tomei providencias para que a Lucy fosse devidamente "admoestada"...
    Braça very sorry
    Zito

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não há crise! Arrozcatum continua sabe, sabim!

      Braça enlatada e electrificada,
      Djack

      Eliminar
  3. Não esperava que a Lucy viesse hoje e, no nùmero anterior, citei Totoi de Matiota, maquinista, Julim Oliveira, o continuador, Jom Bintim, electricista que trabalhou com uns e outros e, também o Djindja que foi companheiro do Jom Bintim. Este passou à Lucy que, se não me engano, ainda não tinha nascido quando a Câmara Municipal comprou a empresa.
    Djindja era o homem que subia nos postes de cimento quando havia qualquer encrenca.
    Jà de Basilio Tavares não tenho ideia nenhuma e a foto não é de pessoa que cheguei a conhecer.

    ResponderEliminar
  4. Com certeza Djack. A Lucy deve ter apanhado uma foto na net/face daquelas que circulam e fez a montagem sem saber o autor. É importante que as fotos doravante sejam autoradas para evitar questões de melindre

    ResponderEliminar