terça-feira, 28 de junho de 2016

[9387] - ESQUECIMENTO?!

Após dois anos de inauguração do projeto de reordenamento da bacia hidrográfica, os agricultores de Alto Mira (Santo Antão) estão indignados por não ter sido ainda instalada a rede de adução de água para rega das suas culturas. Ou seja, o governo de José Maria Neves (PAICV) instalou vários reservatórios mas esqueceu-se de ligar a água.!

A denúncia partiu da Associação dos Agricultores de Alto Mira, revelando que, no âmbito do projeto, foram concluídos vários reservatórios em 2014, mas os agricultores debatem-se com grandes dificuldades em ter acesso a água para irrigação a partir dessas infraestruturas, pois o extinto Ministério do Desenvolvimento (MDR) nunca instalou a rede de adução.

“Foram construídos vários reservatórios, mas a canalização nunca foi feita”, disse o dirigente da associação Jailson Neves, adiantando que, por tal razão, o reordenamento da bacia hidrográfica não teve o efeito desejado.

Segundo Jailson Neves, os reservatórios são “uns autênticos elefantes brancos”, já que os agricultores continuam a deparar-se com os mesmos problemas que tinham antes da implementação do projeto.

Deputado do PAICV quer solução

O deputado do PAICV Carlos Delgado, que esteve de visita em Alto Mira na semana passada, confirmou a denúncia dos agricultores, considerando que o Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) deve analisar a situação e encontrar uma solução, mas não comentou as responsabilidades do anterior governo sustentado pelo seu partido.

Financiado pelo BAD (Banco Africano para o Desenvolvimento) num montante de 250 mil contos, o projeto de reordenamento da bacia hidrográfica de Alto Mira foi concluído em junho de 2014 e inaugurado com pompa e circunstância por José Maria Neves e Eva Ortet (a anterior responsável pela agricultura). No entanto, dois anos depois, os agricultores dizem tratar-se de um “elefante branco”. Isto é, dinheiro mal utilizado que não se traduziu em mais-valias para a agricultura em Alto Mira. (Cabo Verde Direto)

Redação | com Inforpress

Sem comentários:

Enviar um comentário