segunda-feira, 18 de julho de 2016

[9466] - AO ABANDONO...


O "Provedor de Mindelo" chama a atenção das entidades ligadas à Gestão do Património para o facto deste ponto histórico de Mindelo estar votado a um abandono "secular". Este ponto, chamado PONTA DE JOÃO RIBEIRO, foi outrora  estratégico na defesa da Baía do Porto Grande, na I Guerra Mundial (1914/18). Servia de "escudo" contra os submarinos alemães que passavam por estas águas.
"Os bunkers do posto fortificado que serviam de protecção aos 75 soldados que defendiam o porto dos navios inimigos estão destruídos e cheios de lixo. Nada daquilo foi conservado por qualquer razão que desconheço mas ainda assim merece um passeio de Turismo Pedestre". (in Daivarela). Um património esquecido e destruído!
Deste modo, pela importância na Defesa Nacional que tiveram, deveriam ser restaurados e ser elevados à categoria de ponto turístico de interesse local.
Para visitas turísticas com História, relembramos o "programa" desenvolvido pela munícipe Dr.a Lia Medina - PASSEIOS COM HISTÓRIA...
FICA A DICA E O APELO!





(Colab. José F. Lopes)

3 comentários:

  1. Por muito apelativo que o lugar pareça ou mereça ser, creio que as autoridades ainda recordam o Verão Quente de 1977, durante o qual passaram pelas casamatas de João Ribeiro muitos cabo-verdianos - E NÃO SÓ - onde, alta madrugada, eram submetidos a interrogatórios sob tortura física e psicológica só porque, eventualmente, tinham uma visão das coisas distinta da dos seus algozes...Uns, aínda por cá andam outros, não resistiram às sevícias...Quando, eventualmente, quiserem alindar o local, para peregrinação turistica em memória da G.G. 14/18, não esqueçam de lá colocar uma lápide com os nomes das vítimas do nazismo pós-independência... Infelizmente, houve em Cabo Verde demasiados Tarrafais...

    ResponderEliminar

  2. Pois é !
    O lugar é uma pàgina negra da História de Cabo Verde pos-independência mas, quem quer saber da História? Da verdadeira.
    Continua ao abandono para ser vendido depois ao desbarato a quem der melhor gorjeta. Ê costume. Foi assim que desapereceu a casa Adriana, O Cinema de Césa e o Fortim do Senhor Rey.
    O lugar està ligado a muita injustiça, muito sofrimento de familias inteiras que foram vitimas do totalitarismo. Portanto incomoda muitos que estão entre nôs.

    ResponderEliminar
  3. Não sabia que fora ali que os espacamentos ocorreram no pós independência. Concordo que deves-se colocar lá uma lápide com os nomes das vítimas do regime de partido único, das qual inclui o amigo Zito

    ResponderEliminar