terça-feira, 27 de setembro de 2016

[9717] - REGIONALIZAÇÃO VERSUS CENTRALISMO...

Como está concebida e congeminada, de um lado, por centralistas e ilusionistas, declarados e disfarçados, dos dois maiores partidos, e do outro, por idiotas, papalvos,  míopes, vulgares bairristas, e umbiguistas, cheios de si e carregados de não me importa, não vai resultar, pelo menos, para algumas ilhas, como São Vicente, Boa Vista, Maio, Brava, São Nicolau. E para as ilhas com 3 ou mais concelhos também não vai resultar em nada de bom, antes, vai complicar, baralhar s situação.
Entretanto, a Praia poderá ter estatuto especial - que poderá não ser apenas administrativo, ao contrário do previsto na Constituição da República, estatuto especial, que voltarão a tentar que não seja apenas para a Cidade da Praia, por ser capital do país, como previsto na Constituição, mas para todo o Município da Praia.
As elites políticas e administrativas de Santo Antão, na sua esmagadora maioria, salvo raras excepções, vão continuar a trair e a sacanear São Vicente, enquanto os idiotas e atrasados mentais, que tomaram conta de São Vicente, vão continuar a gritar: ilha-região, ilha-região.
É preciso estudar muito melhor a questão, ver outras experiências no mundo, de países insulares e não insulares ou mistos, continentais e insulares, combater o oportunismo, o eleitoralismo, afastar do processo em São Vicente os idiotas pomposos, vulgares ociosos e polidores de calçada politiqueiros, e defender a revisão da Constituição, em tempo oportuno e adequados - que já foi revista por muito menos - e continuar a defender soluções variadas, com estatutos variados, para diversas regiões político-administrativas, umas com estatutos uniformes, outras com estatutos, mais ou menos, diferenciados, e ... sempre ... a Região Autónoma do Noroeste (Santo Antão, São Vicente, São Nicolau, Santa Luzia e Ilhéus Adjacentes, sem a estupidez bairrista e umbiguista de começarmos, logo, no início, a gritar, que a capital da região autónoma tem de ser em São Vicente, porque não tem ser em São Vicente, nem tem de ser numa das outras ilhas dessa região, natural, político-legislativa, com governo regional e parlamento regional, á semelhança dos Açores, da Madeira, das Canárias, etc. 
A presidência do governo regional seria rotativa, como em canárias, por exemplo, pelo que o argumento de quem manda mais fica logo esvaziado, à partida ... Mas aqui estou eu já a estender-me demasiado, nesta madrugada, em que tenho ainda várias coisas a fazer ...e com tantas e tamanhas dificuldades de sobreviver, honestamente e sim tmá bençom ne catchorre, de nenhuma cor política, gerindo, insatisfeito e sufocado, mas com dignidade e "eterna" rebeldia, o ostracismo político em que foi colocado, após a minha eliminação do cenário político-institucional, agravado pela minha intencional asfixia profissional-financeira, precisamente, pro eu defender, desde 2008, opor minha conta e risco e usando da minha situação de Deputado da Nação, eleito por São Vicente e descendente e muito ligado a Santo Antão, certas soluções, entre elas, a regionalização administrativa diferenciada, a reestruturação dos municípios, a a deslocalização de alguns ministérios e, sempre, a Região Autónoma do Noroeste.
Bom novo dia, que começa em Cabo Verde, no Centro e nas Periferias de diversos graus, nas quais se inclui Santo Antão, que não se salvará sozinha, muito ao contrário do que pensam os seus caciques e a a maioria dos seus maiorais, - passe a cacofonia - mais ou menos reactivos e feudais
Caboverdianamente, 
Sanvincentinamente,
Noroestinamente,
António Pascoal Silva dos Santos
(Silva e dos Santos de Santo Antão, com raízes parciais e também ramificações noutras ilhas). assim como Monteiro, Rodrigues, Bahia, Dias, Ramos, Tomás Helena, Pires, Lima,Coutinho, Andrade, e outros ramos, todos provenientes de Santo Antão, pelo menos, até ao nível dos bisavós, e que, naturalmente, não aparecem no meu nome, nos nossos nomes).

1 comentário:

  1. Até que enfim vejo o rosto do Pascoal dos Santos.
    Desde a primeira hora que estamos em perfeita sintonia sobre a melhor solução sobre a regionalização. Não adianto mais nada porque muito já escrevi a fundamentar o que penso sobre a matéria. Ilha-região não leva a parte alguma.

    ResponderEliminar