quarta-feira, 12 de outubro de 2016

[9778] - S. VICENTE - ZONA ESPECIAL...

De visita à China, o Primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva, anunciou o acordo com a China para a criação de uma zona económica especial em São Vicente, ligada à economia do mar e à criação de uma base logística para o apoio à actividade de pescas. O PCA da Enapor, Carlitos Fortes e o Presidente da Câmara de Comércio de Barlavento, Belarmino Lucas, são da opinião que será de grande benefício para a ilha, mesmo que a ideia não seja totalmente nova, mas a concretizar-se, seria benéfico para a ilha, para o país e ainda para a região.   



“Penso que a ideia não é nova. Há muito que as instituições vêm preparando esta via. Infelizmente, não se conseguiu concretizar este desiderato há mais tempo, mas estamos convencidos que qualquer zona especial promovida pela China garante desenvolvimento às regiões que são beneficiadas”, afirma Carlitos Fortes. Acrescenta ainda que uma zona especial na ilha de São Vicente será especial para toda a economia.

Para Belarmino Lucas, a novidade do anúncio do Primeiro-ministro é o reforço da ideia. “Há vários anos que se tem trabalhado nisto, a nível das negociações e das privatizações e havia na agenda esta ideia da zona especial. E, neste caso da China, trará grandes benefícios. Basta considerarmos o número de barcos de pesca da China que operam nesta zona e no mundo”, afirma.

Os benefícios enumerados pelo Presidente da Câmara Municipal vão no sentido dos barcos chineses operarem nesta região e poderão passar a ter uma base logística na ilha, fazer reparações navais, mudança de tripulação, “ou seja, tudo o que diz respeito ao processo em terra das embarcações de pesca”.

Na óptica de Belarmino Lucas, o projecto a se concretizar, será benéfico por aquilo que acarreta em termos de economia da ilha e, também, em termos da própria vocação da ilha de São Vicente.

De visita à China, o Primeiro-ministro Ulisses Correia e Silva, anunciou o acordo com a China para a criação de uma zona económica especial em São Vicente, ligada à economia do mar e à criação de uma base logística para o apoio à actividade de pescas. O PCA da Enapor, Carlitos Fortes e o Presidente da Câmara de Comércio de Barlavento, Belarmino Lucas, são da opinião que será de grande benefício para a ilha, mesmo que a ideia não seja totalmente nova, mas a concretizar-se, seria benéfico para a ilha, para o país e ainda para a região.

“Penso que a ideia não é nova. Há muito que as instituições vêm preparando esta via. Infelizmente, não se conseguiu concretizar este desiderato há mais tempo, mas estamos convencidos que qualquer zona especial promovida pela China garante desenvolvimento às regiões que são beneficiadas”, afirma Carlitos Fortes. Acrescenta ainda que uma zona especial na ilha de São Vicente será especial para toda a economia.

Para Belarmino Lucas, a novidade do anúncio do Primeiro-ministro é o reforço da ideia. “Há vários anos que se tem trabalhado nisto, a nível das negociações e das privatizações e havia na agenda esta ideia da zona especial. E, neste caso da China, trará grandes benefícios. Basta considerarmos o número de barcos de pesca da China que operam nesta zona e no mundo”, afirma.

Os benefícios enumerados pelo Presidente da Câmara Municipal vão no sentido dos barcos chineses operarem nesta região e poderão passar a ter uma base logística na ilha, fazer reparações navais, mudança de tripulação, “ou seja, tudo o que diz respeito ao processo em terra das embarcações de pesca”.

Na óptica de Belarmino Lucas, o projecto a se concretizar, será benéfico por aquilo que acarreta em termos de economia da ilha e, também, em termos da própria vocação da ilha de São Vicente. in Noticias do Norte.

1 comentário:

  1. É das tais coisas, é esperar para ver, tantas vezes não se têm confirmado promessas e intenções anunciadas.

    ResponderEliminar