domingo, 6 de novembro de 2016

[9881] - MEMÓRIAS DE MINDELO...(2)




MINDELO D'UM VEZ 

A ELECTRIFICAÇÃO DE MINDELO

Na sequência da deliberação tomada pela Assembleia Municipal em 1924, o Presidente da Câmara Municipal, Francisco Regala, assinou em Agosto de 1925 com os empresários Pedro Bonucci e João Lessa, o contrato destinado ao fornecimento de energia eléctrica para iluminação pública e particular da Cidade do Mindelo.
A concessão de exclusividade foi feita por um prazo de 50 anos, com direito a posterior renovação de contrato.
Os concessionários comprometeram-se a fazer a iluminação dos largos, praças e ruas da cidade com lâmpadas incandescentes (40 lâmpadas de 200 'velas' e 80 de 100 'velas'), todas com reflectores e respeitando a indicação de colocação da CM.
O prazo de instalação ficou estabelecido em 18 meses, ficando a cargo dos concessionários as intervenções necessárias para o efeito.
O fornecimento de iluminação PÚBLICA começou por ser de 1/2 hora depois das 18 até 1/2 hora antes do nascer do sol. A partir da 1/2 noite a iluminação seria reduzida a metade. Para PARTICULARES instalou-se o sistema de fornecimento por avença, dependendo do número de lâmpadas e sua potência.
Em caso de interrupção sem motivos de força maior, os concessionários ficariam obrigados a pagar 100 escudos diários de multa e 200 escudos em caso de reincidência.
As primeiras instalações da Central Eléctrica foram montadas na Laginha mas tendo sido depois transferidas para perto da Praça Nova, onde é hoje a Universidade do Mindelo. Mais tarde, com a introdução da corrente alterna a Central voltou para a Laginha.
Desde a sua instalação, várias estórias ficaram ligadas à Central, sendo a mais conhecida a de 'Yolanda ca ta casá', que se dizia sempre que faltava luz e na esperança da mesma voltar depressa. ERA NA TEMPO DE CALDERONA!

SOKOLS DE CABO-VERDE

O Cônsul da República Checa no nosso país, o meu amigo Valdmiro Segredo, ofereceu-me um interessante livro sobre os Sokols de Cabo-Verde, livro esse escrito pelo Prof. checo Jan Klima.
A palavra SOKOL vem dos povos eslavos e traduzida para português significa FALCÃO. O título Sokol era atribuído pelo Rei na Checoslováquia quando os cidadãos se destacavam nas guerras.
O SOKOL em cabo-Verde foi uma organização paramilitar de grande relevo no nosso país, sobretudo em S.Vicente. Ensinava aos jovens o respeito pela terra natal, a disciplina, o respeito pelo semelhante e toda a espécie de ginástica e atletismo. O lema da Organização era, pois, FORÇA e DISCIPLINA.
Fundada na Cidade do Mindelo em 25 de Novembro de 1932, no Cine Eden Park, o fundador e futuro Comandante dos Sokols, Júlio Bento Oliveira, discorreu sobre os propósitos, função e finalidade da Organização, electrizando e conquistando a assistência, tendo os jovens presentes prestado juramento de fidelidade.
Os jovens, que chegaram a atingir o número de 2.025, preparavam-se arduamente para os desfiles na antiga Salina para as célebres paradas, um acontecimento marcante em S.Vicente. Após o exercício na Salina, os Sokols desfilavam pelas ruas da cidade, sempre ovacionados por uma enorme assistência.
Embora só tenha durado 7 anos (1932-1939), os que fizeram parte dos Sokols ficaram impregnados de altos valores morais e fisicamente muito bem preparados. Um forte entrave se colocou à continuação das actividades dos SOKOLS - a Mocidade Portuguesa. Sendo o SOKOL uma organização 'progressista' e filiada em Praga, naturalmente que não convinha ao governo português a sua existência pelo que foi extinta em 1939, logo após a instituição da Mocidade.
Acabamos este pequeno apontamento, dedicado ao Valdmiro Segredo, com a saudação dos SOKOLS, mão sobre o peito, em voz alta: DREI ZDRAU, ZDRAU, ZDRAU.

A INFLUÊNCIA INGLESA EM S.VICENTE

Os primeiros ingleses chegaram em 1838/39 à ilha de S.Vicente quando a Companhia das Índias Inglesas foi licenciada para estabelecimento de um depósito flutuante de carvão de pedra no Porto Grande para abastecimento dos navios da dita Companhia.
A presença em S.Vicente foi sol de pouca dura. O Cônsul Inglês, John Rendall, no entanto, solicitou nova autorização para estabelecer outro depósito de carvão e por volta de 1860 tínhamos já 6 companhias instaladas em Mindelo.
Em 1879, havia mais ingleses do que naturais de Portugal em S.Vicente. Dos 3171 habitantes de S.Vicente, 86 eram ingleses, sendo de prever a influência que estes tiveram sobre os hábitos e costumes dos mindelenses.
É de salientar que os britânicos viviam afastados do povo e eram considerados cidadãos de 1ª classe, a elite da ilha. No entanto, tendo em conta que a população começou a trabalhar com os ingleses no porto, nas carpintarias, electricidade, contabilidade e integrou-se muito bem, passou a fazer parte do staff das companhias. Para além disso, havia sempre mindelenses acompanhando os ingleses, seja como caddies no golfe, apanha-bolas no ténis e futebol.
Assim, não é de estranhar que os sanvicentinos tenham adoptado os usos e costumes dos ingleses que deixaram na ilha profundas marcas em toda a sociedade. Desde o gin and tonic ao whisky and ginger ale, o chá das 5, o futebol, o ténis, o golfe, o basebol (ou corrida pau), o cricket, a corrida, a natação, o uso de meias altas, shorts e camisolas brancas para a além das inúmeras palavras que usamos no dia-a-dia. Pelo Natal, nas instalações do antigo Telegrafo Inglês eram distribuídos a miúdos do povo vários brinquedos, roupas, comida, e um bilhete para o cinema Eden Park. Era das poucas vezes que os ingleses confraternizavam com o povo…(a)
No dia de S.Vicente, 22 de Janeiro, havia uma célebre corrida dos britânicos até o Pé de Verde, a 5 km s da cidade, onde tinham uma bela vivenda. Nesse dia, só voltavam à tarde, após comer, beber, dançar e cantar as musicas da sua terra.
Em 1879, havia um pavilhão na Salina construído pelos ingleses como Club de onde assistiam aos grandes jogos de futebol, cricket, etc. Esse local serviu durante muito tempo como sede do Mindelense até o edifício ser demolido e transformado em instalações da Policia.
No ano de 1918, J. Willis e G. Smalcome mandaram construir no Alto de Chã de Alecrim um campo de cricket, onde foram realizados célebres torneios.
Do ponto de vista social as companhias financiaram para os seus trabalhadores muitas casas na Matiota, no Alto de Montevideo (Alto de S.Nicolau), na Zona do Monte (Rua de Murguin, corruptela de Morgan) e Chã de Cemitério. Essas casas foram construídas essencialmente com o fim de melhorar a vida dos trabalhadores e aumentar a sua produtividade.
De salientar que a Praça Nova foi construída pelos ingleses, num negócio que envolveu a troca do terreno da Praça Dom Luiz, como iremos abordar num próximo apontamento.

O DESENVOLVIMENTO DA CIDADE

Com a chegada das companhias inglesas para estabelecimento de depósitos flutuantes de carvão, assistimos a partir de 1840 a um aumento de navios entrados no Porto Grande. Em 1875, o Porto Grande já era considerado o maior porto carvoeiro do Atlântico Médio, sendo que se passou de 199 vapores entrados em 1875 para 1865 no ano de 1889. A partir desta data assiste-se começa a diminuição do número de barcos entrados.
Em relação a comunicações, a cidade acompanha também a evolução tecnológica tendo inaugurado em 1874 a primeira estação telegráfica por cabo submarino do arquipélago, começando a estabelecer nos anos seguintes ligações com a Grã-Bretanha, Brasil, Argentina e Africa. Pode-se considerar a Western Telegraph Company (inglesa) umas das empresas mais importantes de S.Vicente.
A construção de armazéns, cais, guindastes, lanchas, etc, é a consequência lógica de um porto carvoeiro. Como a presença de militares torna-se permanente, é construído em 1852 o FORTIM d’EL REI. Mas Mindelo, na realidade, era somente uma colecção de pequenas casas, pelo que é a partir da sua elevação a VILA em 1855 que se procede à construção dos edifícios mais importantes tais como a ALFANDEGA, o NOVO QUARTEL e a CÂMARA MUNICIPAL e a IGREJA.

Em 1879, eleva-se Mindelo à categoria de CIDADE, assistindo-se ao desenvolvimento do comércio, ao aumento da população e aumento de navios devido à privilegiada posição geográfica.
O abastecimento de água continuava, contudo , a ser um problema que era resolvido, com dificuldade, ora trazendo agua de Santo. Antão, ora com água do Lameirão.
Mindelo, cresce apesar de, em 1905, ter sido considerada uma cidade muito pouco atraente para os estrangeiros dos barcos que vinham abastecer e que passavam algumas horas em terra. Na década de 20 começa a circular um número algo significativo de automóveis, pelo que se foi obrigado a proceder a regulação proibindo velocidade superior a 12 km/hora (doze).
Na década de 30, é construída a CAPITANIA, o PALÁCIO DO GOVERNO E O MERCADO MUNICIPAL (PLURIM) são remodelados e passam a ter um 2º piso. Constrói-se o novo CAIS da ALFANDEGA e começam as obras da ESTRADA MARGINAL.
Apesar deste desenvolvimento/crescimento (ou por causa dele) , Mindelo foi considerada uma cidade com população a mais, vivendo miseravelmente no dia-a-dia, para ali convergindo gente das outras ilhas à procura de trabalho.
De salientar, e isso interessa sobremaneira aos mindelenses, tal o nosso imaginário à volta da PRAÇA NOVA, que esta foi construída pelos ingleses que em troca receberam o terreno da PRAÇA DOM LUIZ, construída em 1860, e ponto de encontro dos cidadãos desta cidade. Os ingleses, no entanto, dada a situação do terreno, requereram e foram autorizados a construir na Praça Dom Luiz quintalões/depósitos para armazenamento de carvão. Em troca, comprometiam-se a construir uma PRAÇA NOVA na Fonte Nova (ou Fonte Cutu) o que não agradava ao povo. A empreitada foi avante e a PRAÇA NOVA inaugurada em 1894.

Textos de Rocca Veracruz.

N.E. - (a) - Convém recordar que o hábito do célebre "Five O'clock Tea" foi levado para a corte inglesa, no séc. XVII pela Princesa D.Catarina de Bragança - filha de D. Jão IV, de Portugal - aquando do seu casamento com Carlos II, de Inglaterra...
Por outro lado, o "Baseball" é um desporto "inventado" nos Estados Unidos, em 1846, sendo de prática comum, também,  noutros países do continente americano, no Caribe e no Japão.












4 comentários:

  1. Estes Apontamentos que nos apresentaram e que o arrocatum divulga, são de um grande valor histórico e espero que sejam guardados preciosamente porque não temos isso em nenhum lugar de fácil consulta.

    Fala-se hoje, de entre outros, do basebol, desporto criado nos Estados Unidos e logo exportado para as Caraíbas, nomeadamente para Cuba que tem profissionais nos equipas estadunidenses. Depois da Segunda Grande Guerra o Japão passou a ter boas equipas à altura doa americanos.
    Quanto a nós, em S.Vicente, cultivamos o CORRIDA PAU ou "rodiada pau" de que fui um "fuminha" Tantos momentos de satisfação !

    ResponderEliminar
  2. Excelente estes apontamentos para o conhecimento dos jovens sobre a formaçao da cidade do Mindelo e a contribuiçao dos seus cidadaos na vida economica, social, cultural e politica. Lamento imenso, a quase chegar a angustia, de não haver ainda um projecto do Municipio ou da sociedade civil para comemorar o centenario do Liceu em São Vicente que foi a grande conquista dos Mindelenses e em especial do Senador Vera Cruz. E' preciso pôr termo a folklorisaçao da nossa cultura e a criar manifestaçoes culturais com caracter cientico e economico para o desenvolvimento da ilha. Se fosse o FEstival da Baia tudo ja' estava organizado ha' meses...Triste o destino da nossa ilha onde se confunde folklore com a cultura.

    ResponderEliminar
  3. Storia é Storia....

    "..... Do ponto social as companhias inglesas financiaram para os seus trabalhadores muitas casas na Matiota....."


    É bom que se saiba que ao tempo, a grande maioria desses trabalhadores vivia em " barracas " ( nome pomposo) num lugar emblemático de "sê nome de crisma ": - Châ de Cemitério"....
    Num fatídico dia de 1911 a maioria das barracas pegá fogo ( arderam) causando um dos maiores desastres da época, sendo fácil imaginar a tragédia causada...

    Resumindo: A dita tragédia deu lugar a uma das mais concorridas e violentas manifestações populares havidas em S. Vicente ( Largo da Câmara)....

    Conclusão: " Os ingleses condoídos pela dor dos seus trabalhadores mandaram edificar a aquela "renca " de meia dúzia de casas (!) na Matiota.... por isso coração de inglês ainda hoje é adorado!!!

    IN - JORNAL VOZ DE CABO VERDE

    ResponderEliminar
  4. Seja-me permitido:

    1898

    Decreto( Ministro da Marinha e do Ultramar) Diário do Governo nº 33 de 12 de Fevereiro) criando uma Escola de instrução primária elementar para o sexo feminino na cidade do Mindelo da ilha de S. Vicente.

    Mantenha

    ResponderEliminar