quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

[9964] - S.ANTÃO - AEROPORTO...

José Oliveira, empresário ligado ao turismo, acredita que o Governo vai avançar com a construção de um aeroporto de médio porte na ilha de Santo Antão. Para Oliveira, isso é irreversível devido às garantias e compromissos assumidos pelo Governo com os santoantonienses. Mas também porque essa infra-estrutura vai potenciar o desenvolvimento económico da ilha.



A Inforpress avança que os empresários santoantonienses têm em mãos um estudo disponibilizado pelo Governo que prova a viabilidade técnica e económica do aeroporto que deverá ser construído no Porto Novo, na zona de Ribeira Torta/Praia Formosa.

O Presidente da Assembleia Nacional, Jorge Santos, também Deputado pelo círculo eleitoral de Santo Antão, disse ter a garantia do Governo de que esta ilha vai ter o seu aeroporto, considerando essa infra-estrutura como uma “prioridade” para a ilha.

Os municípios de Santo Antão têm estado, igualmente, a sensibilizar o Governo para a necessidade de se avançar com a construção do aeroporto, tendo em conta a “necessidade e importância” dessa infra-estrutura aeroportuária para a ilha.

Os autarcas de Santo Antão têm defendido, em vários fóruns, que esta ilha só vai conseguir dar o salto no seu processo de desenvolvimento com a construção do aeroporto, considerando esse projecto “fundamental para a competitividade” da região.

No entanto, a necessidade de se construir o aeroporto na “Ilha das Montanhas” começou a ser considerada, efectivamente, nos anos 90, com a desactivação do aeródromo da Ponta do Sol por “razões de operacionalização”.

O aeródromo tinha uma pista com apenas 650 metros de comprimento e sem possibilidades de ampliação, tendo capacidade para receber apenas aviões de pequeno porte e de curto alcance.

(Noticias do Norte)

3 comentários:

  1. Que tipo de aeroporto querem os Santantonense? Internacional ou um Aeroporto Doméstico?
    Recorde-se que esta ilha gémea de S. Vicente está situada a 'Vol d'Oiseau' de S. Vicente, ou seja, de barco uns escassos 30 minutos e se for de avião serão 5 a 10 minutos, dependente do local em questão, nomeadamente Porto Novo em S. Antão.
    Recorde-se ainda que o Aeroporto de S. Vicente situado em S. Pedro, (como de resto o da Praia capital) não tem nada de internacional, é um puro barracão.
    Na minha opinião os santantoneses ficariam melhor se se investisse seriamente no Aeroporto Cesária Evora em S. Pedro, sua modernização, iluminação para voos nocturnos etc, tranformando-o num aeroporto verdadeiramente internacional.
    Não se percebe a mania das elites de S. Antão, que de resto é terra das minhas origens, em copiar tudo o que há em S. Vicente e se desacoplar desta ilha. Estas duas ilhas irmãs têm que estar juntas e não adianta os partidos e a Praia tentar dividir para reinar.
    Um grande aeroporto em S Vicente é bom para os santantoneses e para os mindelnses.
    S. Vicente é continuará a ser a grande capital do Norte de Cabo Verde, pelo que deve ser infraestrutura para tal, pois em questão de investimentos é preciso racionalidade, ou seja, bom senso, o que está faltando em Cabo Verde, enquanto a torneira da ajuda internacional não fechar, pois é preciso recordar que estes mimos são feitos com dinheiros dos outros.
    Agora se esticarem a corda, querendo o bolo e comê-lo, o problema é deles, pois a paciência e a solidariedade dos mindelenses com os seus irmãos desta ilha não é infinita!!

    ResponderEliminar
  2. Muita tinta já correu das nossas penas a comentar o que é uma despesa desnecessária e incomportável para os cofres de Cabo Verde, sobretudo numa altura em que a sua dívida pública é de mais de 120% do PIB. Qualquer leigo, seja ou não cabo-verdiano, vê que o aeroporto da Cesária serve simultaneamente S. Vicente e Santo Antão. Da minha parte, já não tenho palavras para lastimar a megalomania e a inconsciência de alguns nossos patrícios.

    ResponderEliminar
  3. Pergunto aonde vão arranjar dinheiro para financiar esta megalomania? Endividando-se ou pedindo ajuda internacional? Será que já se fez um estudo de mercado para determinar se o investimento em questão é rentável neste momento? A oferta turística justifica este investimento? Há que haver prioridades. Eu até concordaria se fosse uma necessidade premente e estivesse a "chover" turistas em Santo Antão.

    Matrixx

    ResponderEliminar