segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

[9985] - H O J E ...


O Artur Mendes informa:

Noticia do “Observador” ... Acordo de cooperação Portugal- Cabo Verde no domínio da Habitação e Urbanismo. (a assinar hoje, segunda-feira)...

Pelo que se depreende da noticia, S. Vicente, deve ficar de fora... É pena, pois seria uma boa oportunidade para uma visitinha histórico-turística  ao  Fortim, ao Eden Park, e a outras ruinas emblemáticas do Mindelo!

Braça

7 comentários:

  1. A noticia dizia mais:

    A Ministra /Portuguesa --- Faz-se acompanhar por uma "brigada" de técnicos em urbanização para visita de trabalho às ilhas do Sal e Boavista. (cito de côr)

    Soncente nada di nadica!

    ----

    Até lá nas inóspitas costas marítimas da India... os fortins portugueses são conservados!

    Em "Cauverde" toda herança "colonialista" é "pâ tchon"...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Ministra Portuguesa deixou-se ir na cantiga e meteu-se no urbanismo ou arranjo de infraestrutura para receber os turistas (!!!). Seria mais judicioso fazer para que não desapareça vestigios da Histôria (Universal) que mais enriquecem a Cultura e, ipso facto, o povo.
      Eduardo Oliveira

      Eliminar
  2. FORTIM DEL REI ou Fortim tout court: A pouca vergonha
    Um Forte em ruina e abandono à espera de especuladores e não de conservadores de Património.
    Tem sido uma imagem recorrente no ArrozCatum e no Praia de Bote, atestanto o estado de abandono do Património (escasso) da Ilha de S. Vicente.
    'Tud Pa Tchom' 'Tudo Para o Chão' resume a história trágica do património desta ilha.
    O Liceu deu-nos muita luta e muitas dores, mas felizmente já está sendo recuperado.
    Agora o Fortim neste estado está destinado ao esgoto do Caizim.
    Noutro sítio/país ou mesmo na ilha de Santiago este Forte seria reconstruído e tornar-se-ia um importante spot turístico, pois encerra parte da história da ilha para além de que deste ponto domina-se panoramicamente toda a cidade.
    Recorde-se que o Forte de SãoFilipe em Santiago foi reconstruído com ajuda da cooperação internacional e a Cidade Velha a mesma coisa, para além destes Património beneficiarem dinheiros do Estado.
    Mas para a nossa ilha de S Vicente não vem nada.A pergunta que se põe é se S. Vicente ainda faz parte de Cabo Verde.
    Quem denuncia estas discriminações é acusado de bairrista. Imaginem o Mundo ao Inverso que tornou Cabo Verde! Mas não vamos ceder!!

    ResponderEliminar
  3. É certo tudo o que dizes, José. Perdi as minhas ilusões.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Resta-me ainda um resqicio de fé !!!

      "Uma àrvore em flor fica despida no Outono. A beleza transforma-se em feiura, a juventude em velhie e o erro em virtude. Nada fica sempre igual e nada existe realmente."
      Dalai Lama

      Eliminar
  4. A percepção da Cultura Nacional não é sentida igualmente por todos os filhos de uma terra outrora de paz e concôrdia. Alguns deixam-se ultrapassar pelo sentimento hediondo de bairrismo que acaba por empurrar ao nacionalismo; e nacionalismo não é sinal de oposição democràtica mas de divisão.

    ResponderEliminar
  5. "TUDE PA TCHOM" foi o slogan predador ouvido quando gente mais sensivel à Cultura e à Histôria mostrou o descontamento pela insensibilidade de quem devia zelar particularmente pelo Patrimônio da ilha do Porto Grande.
    Necessitamos repensar as nossas atitudes, os nossos sentimentos e emoções. So assim conseguiremos encontrar a honestidade para o caminho de um equilibrio.
    Augusto Galina

    ResponderEliminar