quinta-feira, 1 de junho de 2017

[10025]- FARIAS HOJE 83 ANOS!


Meu Velho!

Farias hoje 83 anos, digo-te que continuas inevitavelmente intacto nos nossos corações, nas nossas memórias e em muito dos hábitos e saberes que cultivaste em nós e nas terras por onde passaste e nas pessoas que tocaste.
Já não te podemos brindar com a mais clássica das canções, que desde menino te cantavam, e que vinha bem a calhar neste que será sempre o teu dia, e que também o é de todos os meninos do mundo!
As palavras arrumadas a preceito e de rima fácil, o tom em crescendo, numa frenética espiral, perderam o significado... brinda-nos tu com uma das tuas mornas preferidas...essa com certeza, conterá palavras intemporais... que nos apaziguarão a alma!

Braça muito pertod de tude gente pa bô Zito! 

LINK: https://www.youtube.com/watch?v=QSVgmRXEi5c

13 comentários:

  1. Não consigo dizer nada. Só chorar, chorar, chorar..
    Obrigada mano por esta linda homenagem ao nosso eterno papá.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Zito

    Continuas sempre presente no meu coração...



    ResponderEliminar
  3. Ao meu amigo todo meu carinho e a certeza da imortalidade das nossas almas, um dia nos encontraremos noutra vida e ao nos cruzarmos, um sorriso, um olhar uma palavra ao acaso denunciará nossa irmandade almas.
    Meu coração está aquecido por este bocado de arroz quente.
    Abraço a todos com o carinho de sempre.

    ResponderEliminar
  4. Partiu, mas enquanto o recordarmos ele continua presente.
    Sentimos a perda mas recusamos o esquecimento. Ficou muito, e tanto, para recordar que será sempre sempre lembrado.
    Com saudades.
    Dilita

    ResponderEliminar
  5. Longe de vista mas não de coração.
    Sentimos bastante a tua falta. Jà por saber que foste e também porque ainda não nos acostumamos a não provar o gosto diàrio de cada arrozcatum. Està tudo braquinho como o arroz mas... sem atum fresquinho não é a mesma coisa.
    Paz eterno, rapazim !!!

    ResponderEliminar
  6. Puro engano, puríssimo engano, só a parte visível do Zito foi para o espaço sideral, em dimensão que nós dificilmente compreendemos, coisa mais de crença que de razão. Acontece que o Zito, na sua vertente intelectual, está mais que vivo, em milhares de posts do Arrozcatum e em centenas e centenas de comentários no Praia de Bote. O nosso amigo não morreu nada, apenas uma parte dele se foi. Ele ainda aqui paira neste éter da Internet, arguto e ligeiro. Vão lê-lo, vão lê-lo que ele está ali à esquina (e também no Esquina") à vossa espera.

    Braça para o Zito,
    Djack

    ResponderEliminar
  7. Zito sempre na nossa lembrança! O nosso Zito de quem guardamos boas memórias.
    O Zito das histórias e das gentes do Mindelo. O Zito de páginas e páginas, recordando Angola.
    Enfim,o seu fino humor, as respostas irónicas aqui expressas com subtileza, quando se sentia "provocado"(no jogo da brincadeira, sem maldade) por algum amigo/visitante; e igualmente o nosso Zito que abria o coração com toda a naturalidade e simplicidade, para falar de afectos. Ai! os afectos! E tinha-os para distribuir aos seus mais próximos e àqueles que ia chegando, que entravam e ele os recebia fraternalmente no espaço amigo do seu «Arrozcatum»

    ResponderEliminar
  8. Sinto saudades tuas, Brotas!
    Não tem sido nada fácil desejar-se um abraço e saber que ele não pode ser consumado...
    Mas a vida é assim...
    Tuta

    ResponderEliminar
  9. Rendido à beleza do texto que o Paulo Azevedo aqui postou no dia do aniversário do Zito, seu pai, e dos comentários deixados por amigos.
    Associo-me a todos com um abraço solidário, certo de que o nosso sentimento comum trespassará o cosmos e chegará ao nosso Amigo, lá onde estiver, sereno, arguto e irónico a contemplar outra perspectiva do tempo.

    ResponderEliminar
  10. Ontem não consegui dizer nada e ainda não sei se consigo. Conheci este ser lindo há 22 anos e desde esse dia me senti acolhida pela sua linda família. Tenho saudades da sua gargalhada, da frase com que sempre me recebia "olá minha querida" e de seguida do beijo terno, do abraço apertado que me fazia sentir em casa. PARABÉNS AMIGO.
    Rosário Rebelo

    ResponderEliminar
  11. Obrigado a todos por se juntarem a nós, aquecendo-nos a alma com as vossas gentis palavras. Tenho a certeza, que sensível como era, lhe teriam arrancado alguns sorrisos e algumas lágrimas também!

    Peço mil desculpas, por andar meio longe deste espaço, do qual me lembro todos os dias, mas ao qual a vida pessoal e profissional teima em sonegar esse mesmo tempo!
    A verdade é que a responsabilidade de tentar manter o volume e essencialmente a qualidade editorial deste espaço, são uma tremenda e pesada herança...

    Cá estarei, e até já tenho alguns posts preparados para os próximos tempos.

    Braça

    Paulo

    ResponderEliminar
  12. Honra e Glória à memória do amigo Zito Azevedo.
    Nunca vamso esqueçê-lo
    abraço

    ResponderEliminar