terça-feira, 20 de fevereiro de 2018

[10033] - O "SERPA PINTO"

O "Serpa Pinto" na II Guerra Mundial

CHEGADA AO TEJO EM 19 ABRIL 1940

…” Durante a II Guerra Mundial, o paquete “Serpa Pinto” – apelidado pelo jornal americano “New York Times” de “Refugee Ship” (“Navio de Refugiados” – foi dos poucos que continuou para o transporte de passageiros e refugiadas para os Estados Unidos da América, devido ao papel neutral de Portugal. Fez cinco viagens para New York entre janeiro de 1941 e Junho de 1942, e catorze viagens para Philadelphia entre novembro de 1942 e junho de 1945. 

Cerca de 7.800 passageiros e tripulantes foram transportados em condições muitas vezes complicadas, incómodas e acima de tudo perigosas.

O incidente mais grave ocorreu na noite de 26 de maio de 1944, quando se dirigia para Philadelphia. Um submarino alemão U-2 ordenou a evacuação total dos passageiros para os salva-vidas e solicitou a Berlim o torpedeamento do “Serpa-Pinto”.
Durante a noite a tripulação e os passageiros aguardaram nos botes pela decisão do Estado Maior da Marinha Alemã...

Pela madrugada chegou a resposta do Almirante Donitz a não autorizar o afundamento. Felizmente os salva-vidas voltaram ao navio, mas, na operação de abordagem faleceram três passageiros”

REFUGIADOS JUDEUS – ROCHA DE CONDE ÓBIDOS – 1 SETEMBRO 1941

In: História da Marinha Portuguesa na II GM (RC)  

   EPÍLOGO: 


O PAQUETE “ DA AMIZADE” DA CCN

O dia 9 de Julho de 1954, marca a última viagem para Santos, antes o definitivo regresso a Lisboa, 7 de Agosto do mesmo ano. Contando 15 anos de actividade com a bandeira Portuguesa e tornando-se num mito de grande popularidade, pelos passageiros e pelas pessoas em geral dos países visitados, sai de Lisboa cansado, a reboque, vazio e silencioso, desaparecendo a pouco e pouco, através do implacável maçarico do demolidor de navios”… ( Navios Navegadores)

COLABORAÇÃO: DJEU

8 comentários:

  1. É quase sempre desta maneira mais ou menos inglória que acabam os grandes (e os pequenos) navios. Mas antes assim que torpedeados ou afundados no estilo "Titanic".

    Braça naval,
    Djack

    ResponderEliminar
  2. E para dar um colorido cabo-verdiano...

    "Diário Popular" (Lisboa, Portugal)

    20.JANEIRO.1951
    Pág. 1 – A CAMINHO DO BRASIL. O PROFESSOR CAEIRO DA MATA TEVE CALOROSA RECEPÇÃO EM CABO VERDE – São Vicente de Cabo Verde, 20 – De bordo do «Serpa Pinto», em viagem para o Rio de Janeiro, desembarcou hoje e percorreu a cidade, durante algumas horas, o sr. prof. Dr. Caeiro da Mata, embaixador especial à posse do presidente da República brasileira, dr. Getúlio Vargas.
    O distinto diplomata recebeu calorosos cumprimentos do governador, do comandante militar e de outras entidades oficiais, tendo sido recebido no salão nobre da Câmara Municipal, onde lhe foi oferecida uma taça de «champagne». Trocaram-se amistosos brindes.
    O sr. dr. Caeiro da Mata esteve na Baía dos Gatos [sic] e manifestou ao correspondente do «Diário Popular» a sua satisfação em visitar Cabo Verde, tendo apreciado com muito interesse a posição do Porto Grande de S. Vicente, que bem necessita de ser convenientemente apetrechado.
    Ao regressar a bordo, acompanhado das entidades oficiais referidas, o ilustre catedrático foi alvo de uma cari-nhosa manifestação de simpatia.

    É claro que Cabo Verde está em todas...
    Braça serpapintal,
    Djack

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Convirá elucidar que o correspondente do DP no Mindelo (de que na notícia anterior se fala) era nem mais nem menos que José Inocêncio da Silva, de nominha "Djô fei", também funcionário dos CTT, escritor e representante no Mindelo da Sociedade Histórica da Independência de Portugal (Lisboa).

      Braça biográfico,
      Djack

      Eliminar
    2. Salvo & Omissão:

      O Sr Djô de Casa Metrópole ( Conde de Lameirão) , foi também deputado por CV (?)

      Eliminar
  3. ArrozCatum de volta depois de quase um ano luto!! Uma boa notícia.
    O saudoso Zito lá onde está que está, na outra dimensão, vai gostar, pois a vida continua aqui ao passo que a alma continua algures.

    ResponderEliminar
  4. Amigos, sejam bem-vindos a este espaço de todos!

    Braça d'arroz com todos!

    ResponderEliminar
  5. "Serpa Pinto"-- cognominado de o paquete da "Amizade", teve um vida de "sete gate"; Totalmente remodelado para levá nhô Cardeal Cerejeira a Moçambique para inaugurar a Sé Catedral de Lourenço Marques -- Transporte de "malta crioula" para Exposição Colonial; Atletas aos jogos Olímpicos de Helsínquia (1955)
    Dois "nominha": Princeza Olga e Ebro... Pertenceu à Royal Mail Company...

    Era para... "cansá memo"!

    ResponderEliminar