domingo, 7 de setembro de 2014

[7364] - O SEBASTIANISMO ECONÓMICO...



Desde que, há anos, a crise se instalou na Europa, a preocupação dos governantes, sob a batuta de instituições internacionais mais ou menos credíveis, tem-se centrado na execução de medidas que pretendem estancar as consequências negativas para as economias nacionais...
São controversos os benefícios de tais medidas, consoante o quadrante político que é chamado a pronunciar-se, enquanto o "zé povinho" assiste, com maior ou menor preocupação, ao lento caminhar das coisas, com avanços e recuos que não auguram nada de verdadeiramente novo para um horizonte temporal computável...
Foi, então que, em determinado estágio do percurso actual, começou a falar-se na única, na autêntica, na miraculosa ideia capaz de tudo resolver, não se compreendendo como ainda ninguém tinha pensado nisso...Fala-se, claro, do chamado "Crescimento Económico",  que é hoje considerado como o único motor do desenvolvimento capaz de sacar as economias mais débeis do fosso em que a crise global as mergulhou...
Até estamos, todos, inclinados em a creditar nisso mas, por incrível que pareça, enquanto os especialistas são capazes de aceitar a receita pacificamente uns, concedendo-lhe o benefício da dúvida, outros, ainda não conseguimos ouvir ninguém explicar, com a minúcia de 2+2 igual a 4, como é que se consegue o "Crescimento Económico" sem dor!

1 comentário:

  1. O que não há é qualquer credibilidade nem na explicação das causas da crise nem nas pseudo receitas que nos querem impingir. Tudo tem origem num sistema obscuro demais para nos tranquilizar sobre o futuro.

    ResponderEliminar