quarta-feira, 22 de outubro de 2014

[7549] - POEIRA DOS TEMPOS...


Notar aquela “renca” de casinhas, no lado direito... Elas pertenciam aos trabalhadores carvoeiros, doadas pela Millers. Mais acima, ficava o poço  onde  as célebres lavadeiras “catavam” a água. (V. postal antigo – “Lavadeiras de S. Vicente" -  já publicado no Arroz). - Amendes

3 comentários:

  1. Isso desapareceu efectivamente depois da Câmara Municipal ter adquirido os direitos de electrificação da Cidade. Nos fins dos anos 40 do século passado ainda là estavam essas casotas construidas para os trabalhadores de uma companhia inglesa.
    Morava numa delas uma figura da Rua de Lisboa, mais precisamente , da esquina da Central, que o Zito se lembra: o Caetano, engraxador, que tinha o sua "oficina" debaixo da grande àrvore.

    ResponderEliminar
  2. Sim, Val, lembro-me, perfeitamente, do Caetano e doutros "comerciantes" que faziam escala no mesmo local, como o Ciril e o Potatoes com as suas malinhas de chocolates e drops...

    ResponderEliminar