quarta-feira, 22 de outubro de 2014

[7554] - POEIRA DOS TEMPOS...



...oooOooo...

"O MISTÉRIO DE NHÔ QUIM”

…"Obrigado pela sua atenção! Mas estava mais interessado em saber das raízes francesas. Lembro-me de uma história em que se dizia descendente de um conde, que veio a Portugal juntar-se às forças de D. Miguel. Qual a veracidade disso?" 
… "Infelizmente nada sei sobre a família Saint Maurice, embora um irmão do meu Avô paterno tenha sido casado com Maria de Fátima Saint Maurice, n. em Angola em 1930, filha de Rudolfo de Saint Maurice e de Maria Leopoldina… Penso que era prima direita da escritora”…
… "Poderá dizer qual o nome deste Barão? É que recebi a informação que o primeiro membro desta família, em Portugal, foi Adolfo Más de Saint Maurice (origem francesa), casado com Maria da Purificação Ortega (origem espanhola), mas sem indicar as naturalidades e que tiveram, pelo menos, um filho, de nome Ricardo Adolfo Más de Saint Maurice, nascido em 1838, em Lisboa e que seguiu a vida militar”…
… "Chamo-me “….” e sou filha de uma prima direita de Odette de Saint Maurice, ou seja, Maria de Fátima de Saint Maurice. Os meus avós foram Rudolfo de S.M. e Maria Leopoldina Silva. 
Há muito mistério nesta família, da qual, apenas sei uma parte. Segundo a minha avó, tia da Odette, um nobre francês teria enveredado pela vida eclesiástica e teria ido para CABO VERDE, onde se enamorou de uma senhora da terra… Foi, portanto, excomungado da igreja "á boa maneira católica”, em Cabo Verde. O meu avô, Rudolfo de S.M., filho desta união, não só deixou de frequentar igrejas como se fechou em copas sobre do assunto”…
…”Não sei se ajuda mas, quem sabe? A minha avó, Maria Leopoldina Silva, é dos Lopes da Silva, uma família importante em Cabo Verde”…
… "A título de curiosidade sobre a ligação da sua família a Cabo Verde, note-se que nos arquivos da Fábrica de Loiças de Sacavém, existem várias referências a um JOAQUIM S.M. como “intermediário” da referida fábrica para o mercado local, neste caso, S. Vicente… Isto no início do século XX"!
… "É uma boa pista… Os meus avós, são de S. Vicente…. Sinceramente, nunca tinha ouvido falar em nenhum Joaquim. É curioso! A minha avó, é da família do Manuel Lopes da Silva, o escritor de S. Vicente”…
… "Porquê não contacta o autor “…” João Manuel de Oliveira? Ele é grande conhecedor de famílias portuguesas que viveram em Cabo Verde... Em breve será editado um livro, de sua autoria, com cerca de quinhentas biografias de famílias portuguesas que viveram em Cabo Verde”…
…” Bom, em primeiro lugar, deixa-me agradecer aqui a “….” e à “….” as suas palavras ao apresentarem-me como o maior entendido em Cabo Verde. Não é bem verdade, pois há outros investigadores que se dedicam à genealogia nas ilhas, e posso citar os nomes de Jorge de Brito, Luís Santos, Antero Barbosa e Armindo Barbosa, este último com livro publicado. (1)
Quanto à escritora Odette de Saint Maurice, já sei que os pais se chamavam Adolfo Amorim Y Ortega Más de Saint Maurice e Armanda Passos. Adolfo, era filho de Joaquim Nobre Y Ortega Más de Saint Maurice, referido atrás e que, assim, é avô da Odette. Era proprietário e comerciante em Cabo Verde (Santo Antão). Alexandrina, sua tia, de quem tomo conhecimento agora, seria de um ramo de S. Nicolau ou de S. Vicente, descendentes do Rudolfo, que terá nascido numa destas ilhas. É da sua ligação ao Joaquim que ando, agora, à procura. Penso que eram irmãos, mas faltam documentos…
Uma observação: o escritor Manuel Lopes, era da ilha de S. Vicente e não era da família Lopes da Silva, da ilha de S. Nicolau. Mas, Baltazar Lopes da Silva, também escritor, é que era e será então teu parente. Quanto aos Lopes da Silva, conheci-os também pessoalmente, infelizmente já faleceram todos”…
… "Sendo que o meu avô se chama Rudolfo de Saint Maurice, não acha curiosa esta informação: …” He was proclaimed RUDULF I – King of Upper Burgundy at the abbey of Saint Maurice in Valais in Jan 888 by the nobility of the ancient duchy of Transjurania"..

Fonte - Genealli 2004

Amendes

(1) Armindo Fontes Barbosa - “Genealogia das Famílias”
Edição do Autor, 1998-357 pag.

2 comentários:

  1. Para que conste:
    Relação das principais firmas comercias existentes nas diversas ilhas de CV ( Século XX / década de 10
    S. Antão:
    João Medina & Filhos, Lda / António Pedro de Sousa/ António da Silva Marçal& Filho / Armando Rocheteau / Cohen & Irmãos / João Pedro de Sousa / Lopes da Silva, Lda.
    S. Vicente
    Alfredo António Miranda / António Miguel de Carvalho & Cª / Bonnucci & Leça / César Gil dos Reis / Cohen & Carvalho / Cohen & Irmãos / Figueira & Cª. , Lda / Francisco António Fialho Júnior / I. D. Nicol, Lda / João Baptista Guimarães / Lopes & Madeira, Lda / Manuel Gomes Madeira & Filhos, sucessores, Luzia de Andrade / Serra Morais & Martins, Lda / William Thomas 6 Cª.
    S. Nicolau
    António Augusto Neves / António Manuel da Encarnação / António dos santos Silva / Domingos da Silos Brito / Edmundo Charles St' Aubin / Francisco António Lopes Costa / Jaime Martins Neves / João Francisco St? Aubin / José Maximiano Lopes / Miguel António de Carvalho & Filhos ( herdeiros de)
    Sal
    Companhia do Fomento de Cabo Verde / Júlio Simas Vera Cruz / Societé des Salins du Cap Vert
    Boa Vista
    Benoliel & Boben' Oliel / Miguel António de Carvalho & Filhos
    Maio
    António Luis Évora
    S. Tiago
    Cralos Eugénio de Vasconcelos / José Maria da Costa / Levy 6 Irmãos / Oliveira, Beirão & Cª, Lda / Serras & Sousas, Lda / Januário Felipe de Sousa / Manuel Rodrigues & Irmãos / Alfredo Alves Neves
    Fogo
    Aníbal Álvaro Adolfo Henriques / António Vasconcelos Monteiro / Fortunato Gomes de Pina / Philip Santos Silva ( herdeiros
    Brava
    Pedro José Pereira da Cunha / Rafael Anahory

    Stª. Luzia

    Felicidades aos herdeiros . matérias e históricos
    "0"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já que "amendes" me desejou felicidades, venho agradecer. Sou um herdeiro histórico, sobretudo, pois do meu Avô, José Maria da Costa de S. Tiago, ficou-me de criança a recordação dum homem enorme, afável e que nos dava uma alegria enorme quando vinha a Lisboa. Raras vezes. Hoje, releio o grosso maço de cartas que mandou à minha Mãe. Vi-a chorar muitas vezes...

      Eliminar