segunda-feira, 24 de novembro de 2014

[7657] - POEIRA DOS TEMPOS...

ESCOLA TÉCNICA (Mindelo - Cabo Verde) - Ano Lectivo 66/67 - Corpo Docente
Do FaceBook de Lucy Bonnuci

9 comentários:

  1. Não sou do tempo da Escola Técnica e, dessa gente, penso reconhecer, embora de cara baixada, o professor Guilherme Chantre.
    No nosso tempo so havia o liceu Gil Eanes e, para as técnicas, a Oficina da Pontinha do mestre Cunco, onde saia gente capacitada nas màquinas e na serralharia. Isso era muito bom para quem não tivesse a possibilidade de ir para o liceu e quisesse ser Homem.
    Hoje têm varias universidades (estatais e privadas) onde não mando os meus descendentes por faltarem os antigos mestres.
    Que tenham boa sorte para formarem a geração vindoura.

    ResponderEliminar
  2. Estou como o Val, só reconheço o professor Chantre. Qual o ano desta fotografia?

    ResponderEliminar
  3. RECONHEÇO, ALEM DE CHANTRIM, MAIS DOIS OU TRÊS CUJOS NOMES, NO ENTANTO, ME ESCAPAM...A DATA, COMO REFERE A LEGENDA, É DO ANO LECTIVO 66/67...

    ResponderEliminar
  4. O sr do centro ao lado do Chantrin é o Chiquino Lopes da Silva o então Director da Escola, julgo

    ResponderEliminar
  5. Creio que o José tem razão e julgo que o de óculos, logo a seguir, será Teodoro Pias, casado com a Yolanda Bonnuci...Parece, pelo menos!

    ResponderEliminar
  6. .

    Caros José e Zito: - Lamento mas o meu amigo e ex-vizinho Chico Lopes da Silva não està na fotografia. Excelente cidadão de fino trato, grande conterrâneo de quem tenho saudades. Dizem-me que foi um optimo professor. Poucas semanas antes de morrer recebi dele um correio (1° e ultimo) onde me deddicava um artigo onde falava do meu Pai.
    Cavaleiro da Legião de Honra, Chico foi, por algum tempo, o Representante da França em S.Vicente mas não me lembro se Agente Consular ou Cônsul Honoràrio. Quando isso sucedeu jà vivia em França.

    .

    ResponderEliminar
  7. Zito Amigo

    Li com atenção e alguma consternação até o que contou sobre a vida daqueles portugueses de Cabo Verde a viverem em São Tomé.
    Para além dumas assinaturas daqui de casa, se acaso elas valessem algo, nada mais eu podia, ou posso oferecer. E não escrevi nada no seu blog, acerca disto.
    Porém ficou como “má” lembrança, quero dizer é coisa que fica a magoar... Hoje à mesa falei no caso e a minha filha sugeriu algo que passo a escrever: que talvez fosse boa ideia identificar uma organização não governamental portuguesa que trabalhe com os são tomenses e que possa identificar a situação no terreno, é mais fácil para eles chegarem aos governos, por vezes até já têm contactos,ou mesmo uma ONG que esteja só a trabalhar em são Tomé...Também se pode organizar uma petição online expondo a situação, para colher muitas assinaturas de pessoas de Cabo Verde e portuguesas que se venham a interessar, e depois essa petição é enviada aos 2 governos.
    (a minha filha escreveu estas linhas)
    Um abraço, Dilita

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. COLOQUEI NO POST CORRESPONDENTE Á CONSIDERAÇÃO DOS NOSSOS AMIGOS...OBIGADO, AMIGA!|
      Forte abraço (a ambas...)
      Zito

      Eliminar
  8. Para fazer uma petição pública: http://peticaopublica.com/

    ResponderEliminar