domingo, 1 de fevereiro de 2015

[7745] - SANGUE E MORTE NA ACHADA...


Que desgraça! Aonde vamos parar? D. Loló, a amiga de infância, a enfermeira, a fisioterapeuta, a simpatia em pessoa,  foi barbaramente assassinada, em casa, em plena luz do dia e encontrada pelo marido, tombada, morta, toda ensanguentada... Que terror para o Sr. Elísio!  Não conheço detalhes da trágica ocorrência...  Estou arrasado!  Onde mora a segurança neste Cabo Verde, que já foi país de morabeza, de brandos costumes e da não violência? Que Deus nos acuda!

Texto - Óscar A. Ribeiro
Foto - Cucas Martins

5 comentários:

  1. Qual foi o móbil deste crime horrendo? Roubo, vingança pessoal? Seja o que for, o homicídio está a atingir níveis preocupantes e sem precedentes na nossa terra. O Estado tem de parar para reflectir sobre o que é preciso fazer e não está a ser feito.

    ResponderEliminar
  2. Aquilo vai de mal a pior. As causas principais todos sabemos!!!

    ResponderEliminar
  3. Tive o privilégio de privar de perto com o casal Lolo/Elisio, aquando da minha visita à Praia, em 2000...Esta notícia atinge-me, por isso, como se de uma pessoa de família se tratasse...A pergunta, claro, impõe-se: ONDE ESTÁ O CABO VERDE ONDE EU VIVI?!
    Braça revoltado, ao velho amigo Elísio,
    Zito

    ResponderEliminar
  4. .
    Assassinada pelo prôprio sobrinho (?)...
    Demonstração dos danos colaterais causados por adopção de politica e de costumes inadequados para conquistar o povo de Cabo Verde.
    A folia de grandeza apoderou-se de gente humilde que podia desenvolver os (bons) costumes recebidos dos Pais e Mestres por quem tinham devoção e respeito. Tudo mudou depressa e a ordem caiu na rua que não estava (nem està) preparada e que, por isso, caiu na facilidade para, paulatinamente, resvalar no exagero. "Onde todos mandam ninguém obedece". Primeiro perdeu-se o respeito pelos Pais e os Mestres e, como ninguém reagiu, resolveram malhar da Ordem Pùblica.
    A culpa é de quem disse "é o povo quem mais ordena". Agora mandam (facilmente) para o cemitério.
    Ô qu'afronta, Deus Nossenhor !!!

    ResponderEliminar