quarta-feira, 6 de maio de 2015

[8112] - O RECEITUÁRIO EMAGRECEU...


No dia 30 de Abril, entreguei um pedido de receita médica no Centro de Saúde de Queluz que foi encaminhado para uma outra senhora doutora porque a minha médica de família não estava e nem sequer se sabia quando voltará,  por razões de assistência a familiar enfermo...Não deixei de esportular os três euros da praxe e esperar três dias úteis para levantar o receituário...
Foi o que fiz hoje, 6 de Maio,  pelas oito da manhã e logo constatei que as receitas, válidas por seis meses, ao invés das três vias habituais, apenas tinham duas...
A explicação - como habitualmente - não foi, nem clara, nem convincente e terá a ver com os critérios do - neste caso, da - senhora clínica e outros motivos quiçá tão obscuros que nem a própria funcionária administrativa os consegue desvendar...
Assim, um medicamento em embalagem de 60 comprimidos para uma toma diária, com receitas de 3 vias, dá para 6 meses mas, com apenas duas vias, só dará para 4 meses, findos os quais lá terei que regressar ao Centro de Saúde para nova receita...e novos três euros! Por outras palavras, enquanto, antes, bastavam duas deslocações e 6 euros de taxa moderadora (!), agora são necessárias três viagens e 9 euros de taxas!
Para ser franco, não entendemos que raio de critérios são estes e agradecia que alguém fizesse luz sobre este estranho comportamento do Serviço Nacional de Saúde...

Sem comentários:

Enviar um comentário