quarta-feira, 6 de maio de 2015

[8113] - TEMPESTADE EM COPO DE ÁGUA...


Como uma epidemia, a noticia de que Portas se havia demitido por SMS, alastrou em tudo quanto é jornal, revista, noticiário radiofónico, telejornais e por aí fora...
É extraordinária a capacidade desta nossa gente de fazer "tempestades em copos de água" em vez de se atentar com a máxima atenção nas coisas que se  lêem ou se escutam, e depois, no que se escreve e no que se diz..
Ao que parece, a biografia de Passos Coelho refere que este teria recebido uma SMS de Portas que afirmava ter reflectido muito sobre o assunto e que iria pedir a  demissão...
IRÍA PEDIR A DEMISSÃO...não quer dizer, julgo, que SE DEMITE, coisa que terá feito, como é da praxe, por via epistolar tradicional...
Não parece, pois, nem lícito, nem honesto, afirmar que Passos Coelho tenha dito que Paulo Portas se demitira por SMS..
Te-lo-á feito, como o PP afirma, por carta e com convicção de irrevocabilidade...

3 comentários:

  1. O Arrozcatum não anda a fazer a pesquisa conveniente e exaustiva que se impõe nestas ocasiões.

    Bastou-nos a nós abrirmos a "Gazeta da Portaria" para ficarmos a saber que a demissão foi enviada por bilhete na pata de um pombo-correio; porém, ainda estávamos a ler o dito pasquim, eis que mão amiga nos enviou "A Corneta da Coelheira", onde estava escarrapachado, logo na primeira página: "Portas afinal gritou a notícia da janela do seu gabinete para a do primeiro-ministro". Ainda não refeitos desta confusão, ouvimos na Rádio Passos Completamente Perdidos que o bilhete com a demissão de Portas havia seguido dentro de um tomate atirado pelo actual vice à cara do primeiro-ministro. E há cinco minutos lemos no "Diário da Demissão" todo o historial que na parte que nos interessa refere: "Afinal Paulo Portas mandou o recado a Passos Coelho através da empregada da limpeza do seu gabinete!"

    Em que ficamos, então? A "modus operandi" demissivo-pórtico relatado no Arrozcatum parece-nos decididamente falso. As notícias que nos chegaram a nós também não oferecem muita confiança. Talvez a única acertada, a única acertada MESMO, seja a que ouvimos há umas horas na frutaria r em que estávamos a comprar meloas, alfaces e rabanetes a uma senhora loura genuína e toda bem posta: "Ai filhaaaas, o Puórtas aproveitou a ventania desse dia (ainda me lembro do que aconteceu à minha permanente, crédo, toda estragada) para enviar ao Passinhos a demissão por avião de papel. Ai filhas, foi mesmo um must!".

    Raios, em quem acreditar?

    Braça incrédula...
    Djack

    ResponderEliminar
  2. Ficou ali em cima um "r" perdido (a seguir a frutaria) que deve ser um lapsus linguae associado a "Raiosssssssssssssssss!"

    ResponderEliminar
  3. Desculpará, Djack, mas eu não tenho acesso à girândola de meios de desinformação que V. consegue tirar da sua lanterna de Aladino muito especial...Agradeço, no entanto, a complementaridade...
    Braça bem desinformado,
    Zito

    ResponderEliminar