domingo, 17 de maio de 2015

[8158] - LAJINHA - TRÊS GERAÇÕES...




(Fotos Clube Matiota)
-p.i. José F. Lopes-

Não restam dúvidas que a zona da Lajinha sofreu, desde tempos bem recuados, profundas alterações que, eventualmente, lhe poderão ter melhorado o aspecto sob o ponto de vista do visual mas que, nem todas, terão correspondido de forma positiva a méritos de cariz urbanístico e infra-estrutural...Está ainda por saber, de forma pormenorizada e com base científica, o que se passa, afinal, com a areia que para ali foi deslocada aos milhares de toneladas, aproximando o limite de rebentação da praia artificial, de forma que se presume perigosa, de uma zona de  súbito aumento da profundidade das águas que vêm fazendo as delicias de muitos milhares de mindelenses, ao longo das décadas, nos tempos em que a maré baixa deixava a descoberto a laje de rocha negra que, provávelmente, terá dado o nome à praia...Alaguem terá, um dia, que explicar ao povo, dono e senhor da terra, o que se passou, como se passou e porque se passou!

2 comentários:

  1. O Zito dá-nos aqui um retrato bastante fiel daquilo que era a Laginha "os tempos em que a maré baixa deixava a descoberto a laje de rocha negra que, provávelmente, terá dado o nome à praia..". Fico desgostoso com a maneira como se trata a natureza e as coisas em CV. Antigamente os poderes faziam pouco mas também estragavam pouco. Hoje os poderes coligados com os poderes do dinheiro que não se sabe de onde vêm com as suas cartepilares e camiões estragam em horas patrimónios construidos em gerações

    ResponderEliminar
  2. O perigo com a profundidade brusca com o areal na laginha, as ondas do mar encarregaram de o minimizar e, hoje ela apresenta com uma declive bastante acentuado que praticamente não constitui perigo de maior. O que ainda esta por explicar é a cor branca que julga ser do pó da areia diluída na água do mar.
    Quanto ao aspecto urbanística, não é só a laginha, mas sim toda a orla marítima da Baía do Porto Grande que vai desde a ponta do João Ribeiro até ao estremo sul no Morro Branco que foi maltratada, pela simples facto de ninguém saber o que fazer com "Ela", a começar pelos Patrões e Colonizadores.

    ResponderEliminar