sexta-feira, 14 de agosto de 2015

[8375] - VOTAR EM QUEM? EIS A QUESTÃO...

PORQUE NÃO VOTARIA “RABENTOLA” NEM “TAMBARINA”
[Parte 1]
Recebendo dinheiro e brincando á política nas ilhas eles têm vendido a consciência e o ‘trésbintem’, a localização geo - estratégica e o melhor de Cabo - Verde nos assuntos e negócios mundiais. Apenas um governo limpo e de alto nível seria capaz de provocar transformações psico - sociais nas estruturas deste ainda projeto de país.
Nataniel Semedo da Silva,
Desde o Brasil ‘ku Cabo - Verde sempri na xintidu’!

HONESTAMENTE! Numa perspectiva de brevíssimo prazo nem “Tambarinas” nem “Rabentolas” estariam no poder em Cabo - Verde. Mas, sabendo que a máfia PAICVista [como foi também o absolutismo MPDista] domina e controla ferreamente o aparelho e as instituições do “Estado”, com o voto popular consciente e livre viciado e siviciado por corruptores e corruptos apenas restará como solução uma resistência pacífica duradoura por parte daqueles que se sentem violentados e excluídos nos seus direitos até que este vil Sistema Bipolar Implantado seja derrubado!
COMO NEGAR UM FLAGRANTE? Olhem o tamanho das periferias excluídas e os bolsões da miséria que se expandem pelas ilhas. Apenas um governo limpo e de alto nível, com uma imensa vontade acima dos interesses politiqueiros e que tratasse os cabo - verdianos de forma equânime seria capaz de provocar transformações psico -sociais nas estruturas deste ainda projeto de país. O fenômeno dos ditos ‘Thugs’ nada mais nada menos é do que o início tardio da palermice e desinteligência [des] governativa e da inconsciência política e social!
Espreitando por onde se escapar o povo das ilhas tem vegetado numa “Esquina Global”, surrupiado pelos fantoches políticos locais e argentários sem pátria que compram e vendem a consciência e o ‘trésbinten’, a localização geo - estratégica e o melhor de Cabo - Verde nos assuntos e negócios mundiais. Tanto altos dirigentes do PAICV como do MPD ao longo de sucessivas desgovernações não tem passado de joguetes ilhéus no Jogo Global onde as relações estratégicas e os conchavos se alinham ideologicamente e sem moralidade, onde os petro dólares e euros rosnam ferozmente cada vez mais altos.
Projetar Cabo - Verde livre das garras da Águia Imperialista Ocidental sem desempenhar um papel de guarda pretoriana da Europa, soldado raso da “Pax America”, sem conexão aos bilderbergers, á ANSA, ao Five Eyes, á Trilateral, á máfia imperial chinesa, ás Petro Fundações árabes, aos Cartéis do Zedú e T. Obiang, á máfia nigeriana; da promiscuidade financeira dos mamónicos Banco Mundial, FMI, Banco Central Europeu, dos Lobbies financeiros sem fronteiras, dos ditames do Vaticano... seria reinventar nossa “existência” no atual [des] concerto das nações.
‘Tambarinas’ e ‘Rabentolas’ financiados por e atrelados aos carros de assalto mundial, mais não tem feito nas ilhas do que receber dinheiro que depois é ‘FATIOTADO’entre camaradas e ‘compas’ enquanto suas falanges ‘tambarinóides’ e ‘rabentoloídes’ intestinais se esfacelam na arremetida e conservação dos tachos e das mamas.

3 comentários:

  1. "Projeto Cabo Verde - livre das garras da Águia Imperialista Ocidental ...." etc, etc,
    Já agora. - Desertá as ilha, voltá tude ao principio e criá um país NOVO -- "Livre de tude casca de garra dáguia,e passarom "!


    ResponderEliminar
  2. Sobre a disputa político-partidária em Cabo Verde não tenho opinião e mantenho a devida distância. Sou pela regeneração do tecido partidário e por uma profunda reforma do Estado que passará por uma alteração conveniente da Constituição.

    ResponderEliminar
  3. Uma coisa estamos de acordo a inquietação está-se a generalizar entre os caboverdianos mais atentos. A enorme festa que começou com o 25 de Abril está acabar e o efeito da ressaca é cada vez mais vissível. Para onde vai o barco CV sem motor e piloto e sem rumo nem direcção neste oceano atlantico sem porto de escala é que ninguém sabe !!!

    ResponderEliminar