sexta-feira, 2 de outubro de 2015

[8509] - O PRIMEIRO VOTO FEMININO...


Carolina Beatriz Ângelo ou Carlota Beatriz Ângelo (1871 — 1911) foi uma feminista portuguesa. Nasceu na Guarda, onde frequentou o Liceu. Mais tarde ingressou nas Escolas Politécnica e Médico-Cirúrgica em Lisboa, onde concluiu o curso de Medicina em 1902. Médica, lutadora sufragista e fundadora da Associação de Propaganda Feminista, foi a primeira mulher a votar em Portugal, por ocasião das eleições da Assembléia Constituinte, em 1911.
O fato de ser viúva permitiu-lhe invocar em tribunal de ser "chefe de família". Por forma a evitar que tal exemplo pudesse ser repetido, a lei foi alterada no ano seguinte, com a especificação de que apenas os chefes de família do sexo masculino poderiam votar.

Existe uma Praceta em Famões e uma escola na Cidade da Guarda, em homenagem a esta personagem.

Médica, lutadora sufragista e fundadora da Associação de Propaganda Feminista, foi a primeira mulher a votar em Portugal, embora vivesse num país em que o sufrágio universal só seria instituído passados mais de sessenta anos, ou seja, depois do 25 de Abril de 1974.

4 comentários:

  1. A história é feita destas pequenas/grandes coisas. Vai-se evoluindo, devagar. Mas pior que os vagares da história são os seus retrocessos. Um viva ao voto, portanto, e outro à médica persistente e lutadora.

    E acho bem bonito o "fato de ser viúva" que ostenta. Fato que impõe respeito, na pele e nos folhos austeros. Um belo "fato de ser viúva", de facto...

    Braça com boletim de voto na mão em direcção à urna,
    Djack

    ResponderEliminar
  2. Ah, esqueci-me de dizer que a alusão ao "fato de ser viúva" da ilustre votante tem apenas a ver com quem de fato escreveu esta biografia factual. E que não foi decerto o nosso atuneiro-mor mas alguma outra figura de fato e gravata. Enfim, coisas de fato de alfaiates...

    Braça com "c",
    Djack

    ResponderEliminar
  3. O texto é do Blogue "Revolução Feminista", a foto do Google e,já agora, registar a infeliz coincidência de esta Mulher ter morrido precisamente, no ano em que conseguiu votar...Peço desculpas pelas omissões...
    Braça votante
    Zito

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Logo vi que andava aí desacordo extra-atum...

      Braça com factos,
      Djack

      Eliminar