terça-feira, 13 de outubro de 2015

[8544] - O LGE CONTINUA A ENVELHECER...

(Foto - Armindo Carneiro Gonçalves)

Este é o pátio interior do velho Liceu Eanes, onde disputei muitas partidas de volley-ball e as moças costumavam brindar a malta com  saborosas disputas de "ring" tudo, para além das aulas de ginástica, sob a batuta do professor Daniel Leite, um desportista e um "gentleman"...
É penoso, passados tantos anos, verificar que continua a degradar-se este autentico monumento ao saber por onde, durante décadas, passaram muitas centenas de cabo-verdianos e não só, uns mais ilustres e ilustrados do que outros mas todos, imbuídos da mesma sede de se instruírem através das sábias palavras de um corpo docente que faria inveja a algumas universidades...
Gerações de homens e mulheres passaram pelas carteiras desta Escola, gente que mereceria, no mínimo, o respeito de manterem nas mais perfeitas condições um dos mais belos edifícios da cidade e que, para alem disso, foi durante tantos e tantos anos a fonte inspiradora do saber...A História e as memórias dos antigos alunos do Liceu Gil Eanes jámais perdoarão aos que, por venenoso nepotismo ou mero laxismo deixarem ruír o lugar onde se abriram para o conhecimento tantas mentes ilustres de tantos homens e de tantas mulheres que são o orgulho dos seus pares e das suas gentes!

2 comentários:

  1. Há coisas em Cabo Verde que ninguém entende, mas hoje fico-me por aqui, cansado que estou já de alguma veemência nas minhas intervenções.

    ResponderEliminar
  2. Este post sobre o Liceu Velho ou Liceu Gil Eanes Post serve para lembrar aos poderosos que estão a iniciar a campanha eleitoralista em CV e em S Vicente (e aos que a lei conferiu poderes para preservação do Património mindelense construído no Centro da nossa cidade) que estamos atentos. O Património que para uns como eu, que acha que tudo o que foi legado não tem data nem prazo de validade, e que se um grupo relevante de cidadãos instruídos defender que merece ser referenciado, esta opinião deve ser tida em conta, pelo que deve-se pensar duas vezes antes dos abates. Pois aquilo que temos em S Vicente é ainda muito novo (200 anos em termos históricos não é nada), mas já muito velho para muitos modernista e pessoas que querem ajustar contas com o passado, com a Pedra deixada, porque alguém um dia lhe ofendeu (oh suprema ignorância), como se ela, a Pedra, seria culpada das coisas menos boas que aconteceram no passado, que criou a todos nós, e que portanto acham que o velho é para o caixote do Lixo e que não tem lugar na História de Homens Novos das Novas Agenda do Desenvolvimento Humano. O curioso com esta gente que está sentada nos gabinetes da Praia e que decide o abate de certas Pedras, é que isso é selectivo e incide em geral sobre o magnífico Património Histórico e Cultural erigido em S. Vicente. Quando se trata da ilha de Santiago já o peso e as medidas são outras, aqui não há dinheiro que chegue, dezenas de milhões de euros aparecem como magia, todos os países do Mundo são mobilizados, para o berço de CV e da Humanidade, para, por exemplo, reconstruir o Forte de S. Filipe, erguer a Cidade Velha das ruínas etc etc. Em S. Vicente nem há dinheiro para pintar o Liceu Velho (que formou toda a inteligentzia cabo-verdiana (ingratos) durante quase um século) a cair em pedaços e temos que fazer um enorme barulho que resulta muitas vezes em meio-tostão furado.
    Esses que querem urgentemente Arranha Ceus e coisas mais exóticas das Américas em toda as cidades e de lés a lés de CV que se desenganem pois não andamos a dormir, nem outras causas nos distraem. Temos na prancha os seguintes patrimónios: O Liceu Velho ou Liceu Gil Eanes, O Eden Park, o Fortim, A sede da antiga Administração, o Palácio do Mindelo, etc.

    ResponderEliminar