terça-feira, 1 de dezembro de 2015

[8708] - SEMEDO "AFUNDA"...


BRITO-SEMEDO "AFUNDOU" SARA LOPES E
JMN NA TCV

Brito Semedo, de forma desassombrada, analisou, a 29 de Novembro, no telejornal da Televisão de Cabo Verde (TCV) os possíveis motivos que determinaram a demissão da ex-ministra Sara Lopes na sequência do debate parlamentar sobre o inquérito relativo ao afundamento do navio “Vicente”, ao qual faltou a presença do Primeiro-Ministro.


Falando sem rodeios e embora admitisse a existência de “razões pessoais” para a demissão de Sara Lopes, o professor universitário estabeleceu uma clara relação de causa-efeito entre essa atitude demissionária e o debate parlamentar, do qual ela saiu “chamuscada”.

Brito considerou que os deputados do PAICV, durante o debate, pecaram por ser exageradamente repetitivos e desinspirados. De resto, disse que faltou a Sara Lopes o respaldo do Primeiro-Ministro que se destacou pela ausência.

Primeiro Ministro não se importou com as vítimas

É que, segundo explicou o analista, tratava-se de um debate sobre um facto que custou vidas. E, por isso, sempre “cai mal” na opinião pública ter um Primeiro Ministro que não se importa com a vida dos cidadãos que pereceram no desastre. Para Brito, seria fácil a maioria acertar com o Governo uma hora que fosse possível para José Maria Neves estar presente no debate. Não se podem aceitar desculpas.

Houve evidentes e grandes falhas no socorro ao naufrágio

Brito disse que a responsabilidade política do afundamento do “Navio Vicente” caberia sempre a Sara Lopes. Até porque, conforme explicou aos tele-espectadores, o debate deixou evidentes grandes falhas no socorro ao naufrágio, como evidenciou os numerosos outros naufrágios existentes, as deficiências no chamado “cluster do mar” e em todo o sector marítimo, bem como o descalabro dos TACV onde Sara Lopes defrontava um dirigente do PAICV.

Foi uma intervenção racional a de Brito Semedo, assente em visíveis papéis escritos, cuja leitura tornava impossível insidiosas tentativas de lhe pôr na boca coisas que ele provadamente não disse (o que, a ter em conta, certo manobrismo a que se tem assistido por parte de alguns em actos televisivos semelhantes, é uma previdente cautela). (in O Liberal)

2 comentários:

  1. Tenho apreciado imenso as intervenções do Brito Semedo. Os seus comentários são de grande qualidade e primam por clareza e objectividade nas análises, sem receio de exprimir a sua opinião com toda a frontalidade e sem ponta de ambiguidade. Tem sido uma mais-valia na cena mediática. Penso que ele é dos poucos espíritos livres na actual cena cabo-verdiana. Oxalá continue a dar-nos estas lufadas de ar fresco no ambiente bafio em que se vive em Cabo Verde.
    Posto isto, acho absolutamente inaceitável e intolerável a ausência do primeiro-ministro no debate sobre as responsabilidades inerentes ao grave acidente marítimo ocorrido. A nossa gente ainda não aprendeu bem o sentido da ética republicana.

    ResponderEliminar
  2. Força, Prof. Brito Semedo !!!
    Com as suas intervenções fica-se a saber que não estamos no antigo parlamento português onde todos repetiam "sim! sim! sim!".
    Se tivessemos uma meia dùzia de independentes ou que se coordenassem, melhor estariamos.

    ResponderEliminar