segunda-feira, 11 de abril de 2016

[9110] - O IMPÉRIO DAS RUÍNAS...

Foto Carlos Pulú

A Oficina de "Cunque" - Escola de Artes e Ofícios -  junto ao ex-Comando Naval, foi o berço de gerações de artífices, técnicos em mecânica, electricidade, serralharia, etc. que se espalharam por Cabo Verde e pelo Mundo, como profissionais valiosos na emigração. Este edifício não devia ser deixado cair em ruínas mas sim ser transformado, por exemplo,  num pequeno museu onde as crianças pudessem entrar em contacto com as ferramentas das diversas artes oficinais e serem mesmo sensibilizados para os ofícios manuais tão essenciais ao desenvolvimento como os intelectuais...Cabo Verde não se pode ver transformado num país de universitários no desemprego!
(José F. Lopes)

2 comentários:

  1. Outra instituição que condenam porque nunca se interessaram pelo valores. Mais uma para avolumar a nossa raiva contra os mortos "vivos à força" os bairristas e/ou os fundamentalistas que estatisticamente pertencem à população do Mindelo.
    Como o liceu velho, como o cinema Eden Park, como a Casa Adriana e o Fortim, esta Oficina (estaleiro) que criou craques sem diplomas universitários vai água abaixo.
    Se houvesse gente com cabeça, ou sentimento, à frente do Município sanvicentino, com ideias simples imortalizavam coisas. Penso que muitos alunos que foram do Mestre Cunco dariam algo para enriquecer um pequeno museu. Já têm Casa e os ex-alunos ocupar-se-iam do recheio.
    Isto prova de que a maioria se adere conscientemente (ou convictamente?) ao grupo do "Tude pa Tchom".

    ResponderEliminar
  2. É afinal mais um candidato à demolição. Falta cultura do património à nossa gente ou pelo menos naqueles que têm exercido o poder. Até já dói a palavra de tanto chamar a atenção e protestar.

    ResponderEliminar