segunda-feira, 11 de abril de 2016

[9114] - RECADO PARA DONA IDALINA...

Quando, há dias, comentei no Praia-de-Bote, do amigo Djack, acerca do atum em salmoura, a carne de porco salmourada que D. Djêdjê, minha saudosa sogra preparava, na Brava e fazia as delícias do mais exigente "gourmand", o amigo Adriano replicou nos seguintes termos:

"Zito, as coisas boas e saborosas vão rareando, rapaz. Há dias, dei uma volta por aí à procura de carne de porco de salmoura. A minha mulher quis fazer cachupa (ou melhor, milho em grão) e achei que aquele ingrediente seria indispensável. Mas procurei em vão. Só quando há uma feira anual cá no sítio é que aquilo aparece. É um indivíduo de Lamego que o traz, juntamente com enchidos de lá."

Então, andei por aí a vasculhar os alfarrábios todos (incluindo, claro, a Net) e acho que descobri uma receita que achei que Dona Idalina gostará de experimentar, para a próxima cachupa ou "midge-in-grão" com que decida presentear o seu esposo...Ai vai, com votos de sucesso e de óptimo apetite!

Salmoura
 Ingredientes

5 dentes de alho
1/4 chávena de malaguetas sem sementes
20 grãos de pimenta preta
1/4 chávena de tomilho
1/4 chávena de salvia (se for carne de porco)
1/4 chávena de alecrim
1/2 chávena de sal grosso

Preparação

Macere bem estes ingredientes e junte-os a 4 litros de água. Misture  e acrescente 1 colher de sopa de Aji-no-Moto e 1/2 chávena de açúcar, dissolvendo muito bem. 

 Coloque as carnes que pretende salmourar totalmente imersas neste preparado, em vasilha bem fechada,  no frigorífico durante 7 dias. Na altura de utilizar as carnes, retire o recipiente do frigorífico e coe, reservando os ingredientes sólidos, caso queira assar no forno algumas delas. Com um pano limpo seque as carnes muito bem.
Se for lombo de porco, por exemplo, pode fatia-lo bem fininho e servir, na hora, pois ele "cozinha" durante a  imersão. Para fatias mais grossas, claro, necessitará de forno ou frigideira...  Entrecosto, joelho, pernil, orelha, etc., estarão no ponto para a sua cachupa, milho-em-grão, cozido, feijoada, etc...



5 comentários:

  1. Nada como possuir um amigo gourmet que ainda por cima conhece ingredientes japoneses que fazem com que quem fizer esta salmoura passe a ter... olhos em bico.
    O Adriano que depois nos conte como foi a coisa - que promete, pelo que li.

    Braça salmourica (não confundir com salomónica)
    Djack

    ResponderEliminar
  2. Zito, eu e a Idalina agradecemos esta prometedora receita que teve a gentileza e a amizade de desencantar dos cardápios sobre culinária. E se calhar está quase no anonimato, pois é a primeira vez que tomo conhecimento desta técnica. Logo que possível vamos pô-la em prática e depois direi do resultado.
    Abraço gourmet.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. C U I D A D O !!!
      Faz muita atenção com a malagueta.
      Eu nem punha quatro colheres de chà.

      Eliminar
    2. VAL, são malaguetas SEM SEMENTES, precisamente para atenuar o picante...Na versão brasileira desta receita de salmoura chamam-lhe "pimentas dedos de senhora" e são um pouco mais compridas do que a malagueta vulgar...

      Eliminar
    3. Obrigado pelo esclarecimento, Zito. Ê que tenho péssima lembrança.
      Se em Cabo Verde gostava dos pasteis de milho com um pouco desse condimento, num casamanto em Dakar, comi galinha "iassa"(*) e estive doente durante três semanas. Nunca mais !!!
      Bom apetite
      V/

      (*) Para esse prato, põem a ferver (so) o azeite e muita malagueta. Depois introduzem as partes da galinha. Se o gosto é extra, o "depois" é horroroso. Eles proprios dizem que se paga a alfândega.

      Eliminar