quarta-feira, 15 de junho de 2016

[9328] - O BRAÇO DE FERRO...


Enquanto, em Portugal, neste minúsculo naco do planeta tantas vezes escondido por detrás das suas próprias insuficiências, uma equipa de esforçados especialistas consegue salvar o filho de uma grávida em morte cerebral mantida em vida suspensa durante meses para que o feto se desenvolvesse o suficiente para ser trazido à vida com um mínimos de riscos, um tresloucado chacina dezenas de pessoas num clube nocturno, nos Estados Unidos, ferindo com maior ou menor gravidade outros tantos...
Para alem de nos podermos interrogar se será defensável que um cidadão já sinalizado pelas autoridades como potencialmente perigoso consiga adquirir uma arma de guerra que lhe empresta o poder de um Rambo infernal, graças a uma legislação que leva ao exagero o conceito de direitos e garantias em defesa de um principio de liberdade a todo o custo, não deixa de causar um certo temor a repetição destes actos ditos de terrorismo interno (?) num país que, sem excepções conhecidas, sacrifica uma enorme dose da sua própria segurança a uma espécie de divinização da liberdade, com os resultados catastróficos que se conhecem...
Porém, a nível global, esta dicotomia comportamental, esta autêntica luta entre o bem e o mal, confere aos acontecimentos colocados em confronto de forma tão dramaticamente antagónica, pode suscitar a questão de a humanidade se interrogar se caminhamos para uma sociedade do oito ou oitenta, do branco ou negro, num permanente braço de ferro entre as forças do Bem e do Mal em que os maiores sacrificados serão sempre os inocentes!

Sem comentários:

Enviar um comentário