segunda-feira, 20 de junho de 2016

[9350] - ESCLARECIMENTO POUCO ESCLARECIDO!...

Governo esclarece palavras da ministra das Infraestruturas...
O Gabinete de Comunicação e Imagem do Governo emitiu uma nota para esclarecer as palavras da titular da pasta das Infraestruturas, Ordenamento do Território e Habitação, que disse que “Cabo Verde não é só São Vicente”. A ministra Eunice Silva proferiu estas palavras durante uma visita de trabalho à ilha.Governo esclarece palavras da ministra das Infraestruturas sobre a ilha de São Vicente...


De acordo com a nota de imprensa, na entrevista que a ministra concedeu à televisão nacional (TCV), quando questionada sobre os projectos que o MIOTH tem para São Vicente, respondeu: "Digamos que deve partir é daqui. Nós vamos ver, dentro das possibilidades que o Estado tem, os recursos, se estamos em condições de corresponder àquilo que a Câmara nos pede, porque Cabo Verde não é só São Vicente, temos que partir, partilhar os recursos para que todos tenham um pedaço justo”.

O referido gabinete considera deste modo que "a frase foi dividida e retirada do contexto inicial, dando azo a outras interpretações".

Neste sentido, esclarece que o significado das palavras da ministra, sobre a “expansão acelerada e esforçada que tem que ser contida e vamos trabalhar para que tudo o que se faça seja feito dentro de um plano concebido", têm a ver com a "expansão urbana".

Ou seja, que a "cidade está a crescer a um grande ritmo e é preciso conter essa mesma expansão e consolidar os espaços vazios, com vista a reduzir os custos de expansão da rede técnica - água, electricidade, saneamento".

O comunicado termina dizendo que a "cidade deve ser aconchegada e não continuar a estender-se demasiado no espaço". (in A Semana)

2 comentários:

  1. A ministra tem razão quanto à necessidade de conter a expansão incontrolada da malha urbana. Só que esta observação aplica-se com muito mais razão à cidade da Praia. Só que, também, a origem deste fenómeno está directamente relacionada com o modelo político adoptado a seguir à independência. Se não vejamos. O aumento da população do Mindelo se deve ao êxodo das populações de S. Antão que, não podendo demandar a Praia, têm S. Vicente mais à mão. Quanto à Praia, sabe-se que é onde o efeito centrípeto se exerce mais intensamente porque é onde o Estado se concentrou todo. Há uma relação de causalidade entre o crescimento desmesurado das duas principais cidades e o modelo organizativo do país. Vejam lá se este problema se verifica nas cidades de Ponta Delgada e de Angra do Heroísmo dos Açores?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A orografia da cidade também cria algum constrangimento devido aos diversos "Montes" que circundo a cidade do Mindelo e que devido ao custo elevado de construir nas encostas, as pessoas preferem o nível mais baixo. Só agora a Câmara Municipal esta a apoiar as pessoas com maquinas, fazenda estradas de acesso para facilitar as construção nestas encostas

      Eliminar