quarta-feira, 24 de agosto de 2016

[9600] - EM BUSCA DE 6.000 ELEITORES...

Maria do Rosário Pereira
A presidente da CNE reage assim à posição do PAICV que hoje, em conferência de imprensa, pediu explicações à CNE sobre o alegado desaparecimento de cerca de seis mil eleitores dos cadernos.


“Nós desconhecemos essa informação. Nunca tivemos qualquer informação de nenhuma instituição, de nenhuma entidade que trabalha no processo eleitoral de que terão desaparecido eleitores do caderno. Para nós esta questão nunca existiu”, garante à Rádio.
O candidato do partido à liderança da autarquia mindelense, Alcides Graça, alega ter recebido explicações da CNE, de que o número de eleitores alegadamente desaparecidos dos cadernos resulta de uma limpeza dos mesmos, acumulada desde 2008. Uma afirmação que a CNE nega.
“Isso não corresponde à verdade. A CNE nunca recebeu nenhum pedido de esclarecimento sobre este assunto do PAICV e de nenhum outro partido e não houve nenhum posicionamento sobre essa questão, até este momento”, explica.
Maria do Rosário Pereira diz que, agora, com o posicionamento do PAICV, espera receber as informações da Comissão de Recenseamento Eleitoral e do serviço central de apoio.

Vereadores em funções
Na mesma conferência de imprensa, a candidatura do PAICV, pela voz de Alcides Graça, manifestou a sua estranheza pelo facto de os vereadores do MpD, candidatos à sua própria sucessão na Câmara Municipal de São Vicente, estarem em exercício e pediu a intervenção da CNE. Sobre a questão, Maria do Rosário Pereira lembra que a CNE já tinha emitido uma decisão no sentido de que os autarcas suspendessem as funções a partir do momento da apresentação da candidatura.  
“Se o PAICV fez um pedido em específico à Comissão Nacional de Eleições, naturalmente ainda não teve uma deliberação e terá uma deliberação nesse sentido. Já houve deliberação da CNE no sentido de que todos os candidatos que estejam na condição de suspender as funções o façam voluntariamente. Não fazendo voluntariamente, deliberaremos nesse sentido”, garante, citada pela Rádio Morabeza. (Fretson Rocha - Radio Morabeza/Expresso das Ilhas)

1 comentário:

  1. Convenhamos que 6 mil eleitores é muita areia para a camioneta da democracia cabo-verdiana.

    ResponderEliminar