sexta-feira, 11 de novembro de 2016

[9899] - CALOU-SE A VOZ DA MELANCOLIA...

Leonard Cohen

A L E L U I A !!!

5 comentários:

  1. Há pouco, dia de alegria pelo Nobel de Dylan; hoje, tristeza, pela morte de um tão grande como ele, nem mais nem menos. A vida é assim, cheia de altos e baixos, não há nada a fazer. E, para nós, melómanos, a coisa está sempre a acontecer... até dá raiva!

    Mas aquele "Aleluia" ali em cima... Eu utilizaria outra expressão, mais adequada. Deve ser referência a "Hallelujah", canção leonárdica, glosada por inúmeros outro artistas (a de Jeff Buckley, sublime). Mas "Aleluia" quer dizer "Deus seja louvado" ou coisa parecida, mais sinónimo de alegria do que de pesar.

    Braça em dia de lamentação,
    Djack

    Hallelujah

    Now I've heard there was a secret chord
    That David played, and it pleased the Lord
    But you don't really care for music, do you?
    It goes like this
    The fourth, the fifth
    The minor fall, the major lift
    The baffled king composing Hallelujah

    Hallelujah
    Hallelujah
    Hallelujah
    Hallelujah

    Your faith was strong but you needed proof
    You saw her bathing on the roof
    Her beauty and the moonlight overthrew you
    She tied you to a kitchen chair
    She broke your throne, and she cut your hair
    And from your lips she drew the Hallelujah

    Hallelujah, Hallelujah
    Hallelujah, Hallelujah
    You say I took the name in vain
    I don't even know the name
    But if I did, well really, what's it to you?
    There's a blaze of light
    In every word
    It doesn't matter which you heard
    The holy or the broken Hallelujah

    Hallelujah, Hallelujah
    Hallelujah, Hallelujah

    I did my best, it wasn't much
    I couldn't feel, so I tried to touch
    I've told the truth, I didn't come to fool you
    And even though it all went wrong
    I'll stand before the Lord of Song
    With nothing on my tongue but Hallelujah

    Hallelujah, Hallelujah
    Hallelujah, Hallelujah
    Hallelujah, Hallelujah
    Hallelujah, Hallelujah
    Hallelujah, Hallelujah
    Hallelujah, Hallelujah
    Hallelujah, Hallelujah
    Hallelujah, Hallelujah
    Hallelujah

    ResponderEliminar
  2. ALELUIA, MEU CARO, PORQUE ELE EXISTIU E, ISSO, NÃO ME PROVOCA A MÍNIMA TRISTEZA... MORREU, MAS RESSUSCITA CADA VEZ QUE O OUVIMOS! ALELUIA, POIS!

    ResponderEliminar
  3. OK, OK, assim seja.

    Braça aleluiante,
    Djack

    ResponderEliminar
  4. Possa, o Djack deu-lhe bem...
    A voz do Leonard era única. A mim levava-me a alturas infinitas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, mereceu ser uma das excepções excepcionalmente excepcionais do Pd'B que, como sabemos, é só blogue de Cabo Verde.

      Sempre considerei o Cohen ao nível do Dylan (e vice-versa, perdoem-me esta espécie de pleonasmo), ambos passíveis de prémio Nobel, pela poesia. O Dylan mais músico, o Cohen mais poeta, ambos com vozes estranhas mas eficazes, o Dylan mais rock/country, o Cohen mais ele próprio, sem comparação possível de área musical.

      Duas grandes figuras do nosso tempo, esta infelizmente desaparecida, o Dylan ainda capaz de nos dar mais um mão cheia de coisas boas. Agora, é ir ouvindo os 14 discos de estúdio que o Leonard nos deixou e mais alguns ao vivo.

      Braça em dia de ressaca fúnebre,
      Djack

      Eliminar