sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

[9968] - EM JANEIRO DE 2017, REGIONALIZAÇÃO?!...

Ulisses Correia e Silva, Primeiro-Ministro
O Governo promete relançar em Janeiro do próximo ano o debate sobre a regionalização no país, sendo que a proposta é avançar com o modelo de regionalização administrativo em que haverá um órgão com poderes intermédio, entre Governo e autarquias.



A informação foi avançada hoje pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, em declarações aos jornalistas, depois de presidir à abertura do VIII Congresso da Associação Nacional dos Municípios de Cabo Verde (ANMCV), que decorre na Cidade da Praia.

“Temos um modelo de regionalização que é administrativa. Vai haver um órgão com poder executivo, mas com poderes que estão entre os poderes do Governo central e dos municípios”, explicou, adiantando que haverá ainda um órgão deliberativo que será a Assembleia Regional, eleita.

O objectivo, conforme o chefe do Governo, é ter uma perspectiva global e integrada das necessidades da ilha, a nível político, administrativo, económico social e cultural.

Ulisses Correia e Silva considera que com este modelo não haverá sobreposição de poderes e competências entre os poderes central e local.

“Há uma lacuna que tem de ser colmatada que é um modelo de governação mais consonante com o desenvolvimento de cada uma das ilhas, que são os nossos territórios de base”, explicou.

Expresso das Ilhas

4 comentários:

  1. Se não pensam 'em repensar o Municipalismo' no quadro da Regionalização, quero ver a salganhada Região e Município, teremos uma reforma meio carne meio peixe e matarão conceito de Regionalização em CV

    Mesmo sendo regionalização exclusimanete administrativa (de resto não não sei o que é, ou melhor sei, nomeam-se boys) tem que se clarificar o ambito do Municpalismo e do Regionalismo, sobretudo numa ilha como SV, caso contrário teremos o Presidente de CMSV que vai disputar poderes aos Presidente da Região etc 'Mi bo ca ta Manda na Mim'.
    Bom quando temos um Presidente que se elege para defender com unhas e dentes a Constituição, para ele não há vida em CV fora da constituição, a margem de manobras para reformas do sistema fica estreita, o sapato não cabe no pé. E é isso que o MPd tenta convencer-nos que não podem fazer mais, pois os Big Brothers não deixam!!

    ResponderEliminar
  2. Cuidade....

    Pode ser pior a emenda do que o soneto! Oxalá, não haja a reprise do mesmo filme : "E Tudo Santiago Levou"

    Tude pâ Soncente... nada pâ Santanton!

    Bom Fim de Semana

    ResponderEliminar