quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

[9988] - A CENTRALIZAÇÃO ENDÉMICA...

«São Vicente continua sob os auspícios de uma centralização desmedida» - Augusto Neves
 «São Vicente continua sob os auspícios de uma centralização desmedida» - Augusto Neves,
o presidente da Câmara Municipal considerou hoje que São Vicente continua a viver sob “os auspícios de uma centralização desmedida” e questionou o destino dos impostos e taxas municipais cobradas na ilha, nomeadamente as turísticas, ecológica e rodoviária.



Augusto Neves falava no período antes da ordem do dia, na primeira sessão ordinária na Assembleia Municipal, depois das últimas eleições autárquicas. Neves afirmou que apesar da cobrança das taxas, a autarquia continua obrigada a tapar os buracos das estradas e fazer “um duro” trabalho de limpeza durante as últimas chuvas.
Augusto Neves questionou ainda sobre o que fazer com “o número elevado” de jovens desempregados em São Vicente e atribui a situação ao que chama de centralização do poder.
“Não se concebe uma nação que possa viver e, sobretudo, prosperar com uma forte centralização governamental. A centralização só serve para irritar os povos a ela submetidos”, considerou.
“Numa palavra, a centralização é mestre em impedir”, acrescentou.
Por isso, o presidente da Câmara Municipal de São Vicente entende que é preciso que o novo governo se aplique “para dar aos homens esse gesto pelo futuro”.
A sessão ordinária na Assembleia Municipal decorre hoje e amanhã. Um dos principais pontos é a apreciação e aprovação do plano de actividades e orçamento para 2017.  

FretsonRocha - Expresso das Ilhas


2 comentários:

  1. Sr. Presidente

    Tenha vergonha na cara! Não foi Santiago que derrubou "criminosamente" o Fortim D'El Rei ... Está a falar para quem? Dê o exemplo!

    ResponderEliminar
  2. C'est du n'importe quoi? como dizem os franceses.

    ResponderEliminar