quarta-feira, 15 de março de 2017

[10022] - CABO VERDE 1977


SOB A BATUTA DO PAIGC

Em breve iniciarei esta crónica, que estava há algumas semanas a burilar com o meu "velho", quando fomos subitamente interrompidos.

Apesar de, infelizmente, não termos tido todo o tempo que desejávamos, e que pensávamos dispor, ficaram registadas para a posteridade partes de uma história que necessitava há muito, e no mínimo, de um contraditório.

Esta será a versão, na primeira pessoa (e não só!), da história que envolveu a inacreditável expulsão de Zito Azevedo, da terra que sempre amou ... Cabo Verde!

Braça,

Paulo Azevedo

3 comentários:

  1. Bem vindo estas crónicas. A verdade tem que vir ao de cima. Eu quase que ri quando li que os rapazes de 1977 estavam a tentar 'flitar' os matulões do PAIGC com 'bombinhas' adquiridas no 'Djandjan'. Obviamente a história era outra e hoje ela soa ridícula.
    Bom é pena que centenas de pessoas desaparecerem sem que nenhuma delas tenha escrito um único livro desmascarando a impostura do PAIGC, este safou-se do julgamento da história. Este partido deve aos cabo-verdiano a privação de liberdade fundamentais conquistadas no 25 de Abril de 1974 e confiscadas no dia da Independência em 1975.

    ResponderEliminar
  2. Foi um tempo de má memória que, felizmente, não me apanhou na minha querida e saudosa terrinha, que não é culpada dos desmandos que nela foram praticados por aqueles que abusaram do poder que exerciam.

    ResponderEliminar