segunda-feira, 16 de junho de 2014

[7031] - MINDELO - LUGARES...

Rua de Matijim
Colab. de José F. Lopes

9 comentários:

  1. Depois da Rua de Praia, não há rua mais mindelense que a Rua de Matijim. Claro, sim, temos a Rua de Lisboa, mas essa é mais cosmopolita, mais fina, mais europeia. A Rua de Matijim (não vou cair no erro de dizer que é a mais africana) é a mais cabo-verdianamente são-vicentina e mindelense. Passaram-me agora pela cabeça várias imagens dela: o armazém de Pedro de Bernarda, homem das lagostas em viveiro no Porto Grande, o botequim de Ti Lina onde eu ia ver do meu amigo e colega Picau, as mil e uma mulheres que vendiam de tudo, ahahaha e numa altura a venda de cevada tirada por mergulhadores do barco belga afundado na baía, e ali mesmo seca ao sol para fazer cachupa e café new look. Grande rua, grande rua, esperemos que não lhe matem o espírito renovando-lhe o corpo que parece estar a ficar muito bonito.

    Viva à rua de Matijim, do nome do famoso comerciante (que secundarizou com a sua fama o Snato António das placas toponímicas), e viva o Mindelo... SEMPRE!
    Djack

    ResponderEliminar
  2. Aliás, noto que o pavimento teve um recalcetamento novo com laivos artisticos que fazem acreditar num propósito de preservação que se aplaude...

    ResponderEliminar
  3. Vá lá, pessoal, seus preguiçosos, toca de colocarem aqui as vossas memórias da Rua de Matijim...

    Braça com neurónios,
    Djack

    ResponderEliminar
  4. Assim fica dificil de ficar longe de Mindelo!
    Estes dias ofereci, em blog local, 20 dias de serviços gratuitos na area de desenvolvimento rural, elaboração de projetos, associativismo e afins a troca das passagens.
    Pena que não consegui resposta, fica aqui de novo a oferta de cknsultoria free para projetos Bird, Fida e afins!!!
    Abraços

    ResponderEliminar
  5. Assim fica dificil de ficar longe de Mindelo!
    Estes dias ofereci, em blog local, 20 dias de serviços gratuitos na area de desenvolvimento rural, elaboração de projetos, associativismo e afins a troca das passagens.
    Pena que não consegui resposta, fica aqui de novo a oferta de cknsultoria free para projetos Bird, Fida e afins!!!
    Abraços

    ResponderEliminar
  6. De lamentar que o Municipio não procure aprender com os "estrangeirados" que, honra seja feita, conhecem alguma coisa aprendida em terras longes.
    Podiam facilitar os municipes de forma a fazerem desta rua, Praia de Bote e arredores, uma zona pietonal que seria o espelho da nossa vivência. Mas, como disse o Lidio Silva, os eleitos da nossa terra em vez de se preocuparem com o bem estar dos eleitores tratam de encher o saco mais depressa possivel.

    ResponderEliminar
  7. Estas ruas do Mindelo têm algo de místico porque as pedras das calçadas retêm as memórias do antigo reboliço e efervescência da cidade portuária no seu auge.
    Reparei que a calçada desta rua 815foi objecto de remodelação e oxalá isso se estenda à zona histórica por inteiro.

    ResponderEliminar
  8. Acrescento que os passeios têm de ser objecto de um cuidado especial no nosso Mindelo. É imitar o que se faz nos passeios das cidades e vilas portuguesas com aquela pedra de cor predominante branca, que no caso do Mindelo seria de basalto trabalhado como acontece nos Açores.

    ResponderEliminar
  9. Este é um dos vestígios da calçada portuguesa/crioula nesta baixa da cidade. Gostaria que houvesse mais e como diz o Val zonas piedonais. Toda esta baixa pode ser requalificada e tornada piedonal

    ResponderEliminar