quarta-feira, 25 de junho de 2014

[7072] - A RAÇA HUMANA...


Quantas raças há no mundo? Uma por cada continente? Quatro, como ensinavam  nas escolas? E qual é a raça superior? São muitas perguntas para, afinal, curta resposta...Envestiguemos!
A resposta está nos "mitocôndrias", estruturas minúsculas dentro das células que nos ajudam a produzir energia...

 
Enquanto os "cromossomas" são herdados de pai e mãe, os "mitocôndrias" só se herdam das mães! Todos os nossos mitocôndrias são cópias dos existentes no óvulo materno...Eles passam de mãe para filha, desta para a neta e, assim sucessivamente...
"Cada gota do sangue humano contém um livro de história escrito no idioma dos nossos genes..."
Se rebobinarmos a película da história humana poderemos retroceder, de geração em geração até à nossa origem e chegar à matriz promordial, à mãe de todos os seres que habitam o mundo!

 
Todos os mitocôndrias como se fossem ligados num extenso cordão umbilical, conduzem a África...A genética revela, sem lugar a dúvidas, que a África foi o berço da Humanidade...

 
Há 150 mil anos, no Quénia, na Tanzânia, na Etiópia, evoluiram os primeiros seres humanos. Ali viveu "aquela mulher"! Dela descendem os 6.500 milhões de seres que hoje habitam o planeta!
Há cerca de 70 mil anos, um pequeno clã emigrou de África... Uns, para norte e chegaram à Europa, enquanto outros seguiram para oriente, atravessaram a Àsia, subiram pelas estepes da Sibéria e chegaram à América...
Os mitocondrias permitem-nos traçar a rota que seguiram os primeiros humanos desde a África a todo o mundo.
Então, isso significa que os nossos antepassados foram negras e negros? Exactamente! Mas, então, de onde saíram tantas raças diferentes? Diga-se, antes, tantas cores de pele...PORQUE SÓ HÁ UMA RAÇA - A HUMANA!
Então porque é que há gente com pele clara? Porque lhes falta a "Melenina"...Este, é um pigmento que dá cor à pele. Em África, com tanto sol, a pele é escura como protecção aos raios ultravioletas que provocam cancro... Quando os nossos antepassados viajaram para climas frios, foram perdendo a Melanina para poderem captar os raios do sol que lhes permiten assimilar a vitamina D...
Claro que há em todo o mundo e em todos os climas pessoas com todas as cores de pele, pois esta mudança não ocorre no decurso de uma geração mas ao longo de milhares de anos...A Natureza trabalha sempre com imensa precisão e muita paciência...
As cores da pele, os cabelos crespos ou lisos, os narizes largos ou estreitos, os olhos redondos ou de amêndoa, tudo são adaptações do corpo humano aos diferentes ambientes em que viveram os nossos antepassados mais longinquos...Não há dieferentes raças mas sim climas diferentes...Temos, todos, o mesmo sangue, pertencemos à mesma família, viemos de África, somos de África!

 
Versão potuguesa GM-Março 2014 de um trabalho de
 
Sugerido por Tuta Azevedo
 
 
 
 

2 comentários:

  1. Mas eu penso que o primeiro homem moderno (Neandertal ou sapiens) não teria de ter necessariamente as actuais características físicas dos povos sub-saarianos, embora nascido em África. É um facto que a influência do clima viria a determinar posteriormente as diferenças étnicas, mas é de questionar se as comunidades humanas que permaneceram em África desde a origem (as que não emigraram) não terão adquirido ou acentuado as actuais características físicas exactamente por terem ficado no continente, sujeitando-se a influências climatéricas específicas. Mas quem sou eu para opinar se para a ciência há ainda áreas nebulosas neste assunto. A verdade é que do ponto de vista do ADN a espécie humana é uma só. Se não fosse assim, o acasalamento de um sueco louro de olhos azuis com um pigmeu não produziria outro ser humano com características semelhantes. Esse ser reproduzido será uma mistura de genes superficiais, talvez mais alto do que um pigmeu, mas seguramente com os traços mestiços comuns do cruzamento de etnias diferentes. E esse ser é capaz de por sua vez originar a reprodução em cadeia de outros seres, o que não acontece, por exemplo, com o cruzamento do cavalo com a burra, que gera a mula, que não é ser reprodutor, porque as semelhanças entre o cavalo e a burra são apenas aparentes. O seu ADN não é o mesmo, ao contrário do que sucede no caso do sueco e do pigmeu, que só em aspectos físicos superficiais se apresentam diferentes, dado que geneticamente pertencem à mesma espécie.




    ResponderEliminar
  2. Eu diria que os primeiros humanos africanos eram uma espécie de "obra acabada" pois, à nascença, já teriam uma assinatura genética que adaptaria as suas caracteristicvas fisicas ao meio ambiente...Quem sabe!

    ResponderEliminar