sábado, 26 de julho de 2014

[7224] - GLOBALIZAR, A TODO O CUSTO...


Enquanto os jornais e as televisões falam da vida das celebridades, o Chefe da tribo dos "Kaya po" acaba de receber a pior noticia de toda a sua vida...Dilma, a Presidente do Brasil, acaba de dar luz verde à construção de uma enorme central hidroeléctrica (a 3ª maior do mundo)... A barragem inundará cerca de 400.000 hectares de floresta condenando à morte os povos que vivem nas margens do rio. Mais de 40.000 índios terão que se deslocar, buscando outras paragens para viverem!
As consequências incluem a destruição de habitats, desflorestação e o desaparecimento de espécies várias...
Costuma dizer-se que uma boa imagem vale mais do que mil palavras e esta, ilustrando as lágrimas do velho chefe índio, mostra bem o verdadeiro preço a pagar pela "qualidade de vida" dos tempos ditos "modernos"!
Já não há, no nosso mundo, lugar para aqueles que vivem de forma diferente: tudo dever ser unificado e cada um deve, em nome da mundialização, perder a sua identidade e a sua forma de vida!
Colabor. de
Valdemar Pereira
(Em francês)

2 comentários:

  1. A globalização é um processo bem mais complicado do que alguns julgam. Não pode ter como únicas alavancas as tecnologias científicas de desenvolvimento. E muito menos o primado do capitalismo puro e duro. O equilíbrio ecológico no planeta e a busca de um outro equilíbrio na mente e no coração do homem deviam ser as primeiras premissas de um processo de globalização.

    ResponderEliminar
  2. Então, não vem mais ninguém comentar?

    ResponderEliminar