terça-feira, 12 de agosto de 2014

[7270] - TECNOLOGIA ANCESTRAL...


Este objecto de aspecto pré-histórico foi de extraordinária utilidade doméstica até há cerca de 60 a 70 anos para passar a roupa (passar a ferro)...Também se usava o termo "engomar" pois era vulgar utilizar goma para endurecer, principalmente, os colarinhos e punhos das camisas masculinas, além das rendas do vestuário feminino...Mas, pessoalmente, até preferimos o termo que se utiliza em Cabo Verde - pelo menos, em S.Vicente - ou seja, "lisá rôpa" - alisar roupa que é, ao fim e ao cabo, o que se pretende: que a roupa fique lisa...
Não era fácil alisar a roupa com este instrumento em que se utilizava carvão previamente embraseado e que era necessário atiçar com frequência, através de um orifício traseiro com recurso ao chamado abano... Por vezes saltava alguma fuligem pelas várias entradas de ar  o que, não raro, sujava as peças de forma irremediável...Era pois, necessário o maior cuidado e a maior agilidade, pois o carvão consumia-se rapidamente...
Já agora, refira-se que, embora a primeira patente para um ferro de passar roupa eléctrico, tenha sido registada por um americano, em 1882, só por volta de 1940  se começou a vulgarizar graças ao acesso cada vez mais facilitado à energia eléctrica de consumo doméstico...
E, claro, havia na época outras formas de "lisá rôpa", nomeadamente, com peças em ferro previamente aquecidas, utilizadas aos pares pois, enquanto se usava uma, a outra aquecia às brasas do fogão de ferro fundido...Era necessário umas pegas bem espessas para evitar queimar as mãos...
Não era fácil, a vida, nesses tempos mas...viveu-se!

Foto cedida por A,Mendes

1 comentário: