terça-feira, 7 de outubro de 2014

[7501] - A ILHA...

"Com o crioulo não vamos longe...
Não saímos da ilha!"
(Germano Almeida)



Andrea Fortes 07-10-2014 
Alguns anos atrás, por inspiração demagógica, o governo da Ilha de Curaçao, que é um departamento da Holanda, mas com uma grande autonomia e governada pelos autóctones, decidiu introduzir o papiamento como língua oficial nas escolas públicas, substituindo assim, a língua holandesa, considerada como uma língua de colonizadores e, portanto, menos válida.
Entretanto, logo no inicio, esses mesmos políticos, que tudo fizeram para introduzir o papiamento como língua oficial, retiraram imediatamente os seus filhos das escolas públicas e colocaram os mesmos em escolas privadas, onde o ensino era ministrado em língua holandesa.
Passados 5 anos duma experiência que, desde o inicio, estava condenada ao falhanço, chegaram à conclusão de que a introdução do papiamento, como língua oficial, em detrimento da língua holandesa, fora um verdadeiro desastre, pelo que não havia outra alternativa se não recomeçar, com a "língua não amada".
Nada de novo! Este desastroso resultado, como é lógico, já era de esperar. Os alunos das escolas públicas sofreram um atraso de 5 anos. O fosso entre os alunos filhos das elites que frequentaram as escolas privadas, onde a língua oficial era a língua holandesa, e os alunos das classes menos favorecidas, que frequentaram as escolas publicas onde a língua oficial era o papiamento, foi enorme e estes últimos sofreram um retrocesso considerável...
Marciano e comparsas, que não são tão parvos e que sabem perfeitamente quais as nefastas consequências de oficializar o crioulo, deviam ir até Curaçao e inteirarem-se da sua experiência negativa ao substituirem a "língua não amada" mas, de qualquer forma a mais funcional, pelo papiamento....

3 comentários:

  1. Crioulo é mesmo sabe !!!

    Com as nove versões do nosso crioulo fizemos muito, mas muito mesmo, e com o génio dos nossos "embaixadores" démos alegremente a volta ao Mundo mas com a versão, ora criada, que pretendem adoptar será o retrocesso em todos os parâmetros

    ResponderEliminar
  2. Excelente reflexão sobre a problemática do crioulo. Quais são os prós e contras? Costuma-se dizer devagar que temos pressa

    ResponderEliminar
  3. Desconhecia esta decisão do governo de Curaçao. Eis um exemplo que, de tão flagrante, devia fazer meditar certa gente que se julga iluminada. Não sei se o Marciano e os seus comparsas são ou não parvos. Mas devem é ser coisa ainda pior, pois a ignorância corrige-se com a instrução ou a informação. Na verdade, a cegueira mental, a presunção e a obstinação formam uma tríada maligna, muito difícil de corrigir com os métodos convencionais de
    da psicologia e da psicoterapia.

    ResponderEliminar