quarta-feira, 5 de novembro de 2014

[7590] - GENTE GRANDE...

Victor Hugo Rodrigues partilhou a foto de Felipa De Barros Neves.  19 h ·(Face-Book):

Um dos votados ao esquecimento, pelos novos donos de Cabo Verde, Dr. Antero de Barros, que foi Reitor no antigo Liceu Gil Eanes, em Mindelo-S. Vicente..

FARWELL PAIZIM
Felipa de Barros Neves
.

10 comentários:

  1. O Arroz anda cá um preguiçoso... Para saber quem era a senhora, tive de ir clicar num de dois mails que me enviaram (o Valdemar e o José Lopes), onde se via esta foto. Lá fui parar a um Facebook no qual foi possível entrar devido ao link, pois não tenho Facebook nem nunca terei... É a esposa do Dr. Antero, fica aqui a nota que o Atum, agora a comer cavalas no Mar de Canal, não colocou. Mesmo preguiça, safaaaaaaaaaaa... Mas pior que isso, muito pior, foi nem o Atum nem principalmente o Valdemar terem falado no emblema do Belenenses que se vê ali a pender de um preguinho na parede. Eu não sei onde anda esta gente com os olhos, eu não sei... Se eu fosse o Dr. Antero, era já um medíocre a estes dois artolas...

    Braça a fazer o trabalho dos outros,
    Djack

    ResponderEliminar
  2. Nem todos temos a curiosidade nata do vasculhador-mor da Net,,,Nem a idade...Creio que alguma preguiça mental, aos oitenta, será desculpável...Preguiça ou falta de paciência...Aliás, quando recebi a foto fiquei convencido que se tratava da filha, devido ao apelido Neves e à frase "farwell paizim"...Pelos vistos, estava enganado! Braça...
    Zito

    ResponderEliminar
  3. Não pode ser, não pode ser, 80 são uma gota de água ao pé do bíblico Matusalém que viveu 969 anos. Quanto ao resto, é o que dá colocar fotos na net sem a devida explicação, ou pelo menos explicação completa. E vai daí, o observador que adivinhe... Claro que essa falta de explicação vem de trás, de quem colocou a foto pela primeira vez. Sob a foto, no tal Facebook pode ler-se "Meu pai e minha querida mãe" e parece estarmos numa cerimónia de casamento, na sacristia de uma igreja ou num Registo Civil, enquanto se fazem as assinaturas das testemunhas. De resto, ficamos na mesma. Não dá mesmo estar a inventar...

    Braça ao juvenil Zito que passa a vida a falar na idade, mesmo sem ser um dos 54.000 (sim, isso mesmo, cinquenta e quatro mil) japoneses com mais de 100 anos.
    Djack

    ResponderEliminar
  4. Efectivamente o Menino de Praia de Bote tem olhos de lince. Fiz mais atenção à noticia que não me deixou em paz e, sabendo o Dr. Antero um grande vermelhão Mindelense, não reparei no emblema dos azuis.
    O facto de me ter associado à injustiça cometida ao nosso antigo Professor, que até leccionou na Praia, deve dar-me o indulto.

    ResponderEliminar
  5. Valdemar, "o Sábio", está desculpado pelo Presidente dos "Clubes Portugueses de Que os Cabo-Verdianos Gostam". Mas terá de vestir camisa azul nos próximos seis meses, para se redimir do deslize belenense.

    Braça azul de Belém,
    Djack

    ResponderEliminar
  6. Sim, é preciso ver tudo, numa foto que se pretende comentar. Até a ponta do vestido de noiva cujo corpo foi cortado, bem como a própria. Ou o fotógrafo era fraco ou alguém cometeu a proeza do corte para realçar a figura que se pretendia homenagear, o conhecido e estimado docente do Gil cuja memória não me ficou. Pelo menos, não foi meu professor.

    Braça fotográfica,
    Djack

    ResponderEliminar
  7. O Dr. Antero de Barros merece tudo e mais alguma coisa. Foi o melhor professor que alguma vez tive.

    ResponderEliminar
  8. Devido os laços fraternais que unem este blog e o PRAIA DE BOTE, igualmente a ESQUINA, transcrevo aqui o comentàrio que escrevi naquel blog.
    E , se não é pedir demais, lembro aos leitores a riqueza daquel lugar e a sua devoção para a nossa terra Natal. Sair daqui e entrar là é continuar as viagens insulares.

    ***

    O Dr. Antero Barros foi meu professor por seis meses em substituição de um colega que adoeceu repentinamente e que viria a falecer pouco tempo depois.
    O Homem foi, para mim, um grande desportista que também formou dupla com o meu Pai para um torneio de Golfe (Mindelo X Estoril) em Portugal, onde a equipa insular saiu vencedora. Mas deixo para quem mais esteve mais com ele e pode falar melhor, como o Adriano e o Luiz Silva.

    Relativamente ao James Pinto Bull tenho a dizer que ele não era cabo-verdiano mas mulato guineense, filho de um americano. James ocupou vários postos políticos e, muito antes da Revolução dos Cravos, pereceu num desastre de avioneta no interior da Guiné de que era Deputado Nacional.

    Não confundir com o irmão mais novo, Benjamim, que foi professor e politico, em Dakar. Benjamim, que era um moderado e por isso tinha acesso ao Palácio Presidencial onde era recebido frequentemente pelo Presidente Senghor que pedia e apreciava os seus conselhos. Nunca partilhou as ideias do PAIGC e depois da Inpedendência da Guiné continuou a não se meter com eles. Preferiu a docência, a escrita e a dar conferências.

    ...
    E, com isso ficam sabendo a estôria dos dois irmãos guineenses James e Benjamin Pinto Bull que foram politicos activos.
    Obrigado pela vossa atenção

    ResponderEliminar
  9. Não foi meu professor mas só ouvi boas referências deste senhor, de resto não podia ser outra coisa, dado a geração a que pertenceu e o percurso dele.

    ResponderEliminar